Produção de petróleo e gás cai 2,7% ante fevereiro e sobe 6,8% ante março de 2023, diz ANP

A produção de petróleo e gás natural no Brasil em março totalizou 4,262 milhões de barris de óleo equivalente por dia (boed), uma queda de 2,7% na comparação com o mês anterior, mas foi 6,8% maior do que há um ano, informou a Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) nesta quinta-feira, 2.

Levando em conta apenas a produção de petróleo, foram extraídos 3,356 milhões de barris por dia (bpd), uma redução também de 2,7% na comparação com o mês anterior, e aumento de 7,7% em relação ao mesmo mês de 2023.

A produção de gás natural em março foi de 143,98 milhões de metros cúbicos por dia (m3/d), registrando recuo de 3,1% frente a fevereiro de 2024, mas elevação de 3,9% na comparação com março de 2023.

A produção do pré-sal, em março, atingiu 3,349 milhões de boed, ou 78,6% da produção brasileira. Em relação a fevereiro, a produção subiu 0,4%, e 11,4% em relação a março de 2023. Foram produzidos 2,622 milhões de bpd de petróleo e 115,67 milhões de m3/d de gás natural, por meio de 150 poços.

No mês, os campos marítimos produziram 97,6% do petróleo e 87% do gás natural. Os campos operados pela Petrobras, sozinha ou em consórcio com outras empresas, foram responsáveis por 89% do total produzido. A produção teve origem em 6.518 poços, sendo 527 marítimos e 5.991 terrestres.

No mês de março, o campo de Tupi, no pré-sal da Bacia de Santos, foi o maior produtor de petróleo e gás, registrando 787,70 mil bpd de petróleo e 39,16 milhões de m3/d de gás natural.

A instalação com maior produção de petróleo e gás natural foi a FPSO Guanabara, na jazida compartilhada de Mero, com 170.275 bpd de petróleo e 11,73 milhões de m3/d de gás.