Bolsas de NY fecham sem direção única e Dow Jones tem maior sequência de ganhos diários de 2024

As bolsas de Nova York fecharam sem direção única nesta quarta-feira, 8, com Nasdaq pressionado pela queda da Tesla e de empresas ligadas ao setor de semicondutores. A agenda esvaziada abriu espaço para foco no noticiário corporativo nesta quarta-feira.

O Dow Jones fechou em alta de 0,44%, em 39.056,39 pontos, marcando maior sequência de ganhos diários em 2024. O S&P 500 permaneceu estável (0,0%) em 5.187,70 pontos, enquanto o Nasdaq recuou 0,10%, a 16.332,56 pontos.

De um lado, Dow Jones teve apoio da alta forte de ações bancárias, com destaque para o JPMorgan (+2,03%) e o Goldman Sachs (+0,71%). Do outro, o Nasdaq foi pressionado pela ação de empresas ligadas a semicondutores, como a Intel (-2,22%), em meio a tensões comerciais entre EUA e China.

Wall Street parece estar em modo de consolidação, conforme a temporada de balanços termina e a "maior parte dos resultados corporativos influentes já foi precificada", avalia a Navellier. A consultoria estima que os lucros anuais de empresas listadas na S&P indica crescimento modesto e deve manter o mercado em níveis elevados.

Nesta quarta, a presidente do Federal Reserve (Fed, o banco central norte-americano) de Boston, Susan Collins, afirmou que a economia dos EUA ainda precisa de alívio na demanda e reiterou que há riscos em reduzir os juros cedo demais.

Assim, o foco deste pregão recaiu sobre o noticiário corporativo. A Tesla recuou 1,74%, após investigadores de órgão regulador americano abrirem investigação sobre possível fraude em recall de veículos elétricos (EVs).

A ação da Uber caiu 5,68%, seguindo prejuízo inesperado da empresa de transporte por aplicativo no balanço do primeiro trimestre. Já a concorrente Lyft saltou 7,11%, também por causa de resultados trimestrais.

O site de mídia social Reddit valorizou 3,85%, depois que divulgou prejuízo menor que o esperado e receita acima das expectativas. Entre empresas de tecnologia, a Microsoft subiu 0,29% e Meta avançou 0,93%, ambas após lançamento de iniciativas ligadas a inteligência artificial (IA).

A ação da Coinbase caiu 1,46% na marcação, pressionada pela baixa no setor de criptomoedas. Por outro lado, a Pfizer subiu 1,80%, na esteira de notícias sobre resolução de 10 mil processos judiciais envolvendo medicamento produzido pela farmacêutica.