Ainda temos política restritiva, mas levará tempo para reduzir inflação, diz Daly, do Fed

A presidente do Federal Reserve (Fed) de São Francisco, Mary Daly, afirmou nesta quinta-feira, 9, que a política monetária continua restritiva, mas que levará tempo para reduzir a inflação rumo à meta de 2%. "A inflação terá desafios pelo caminho, não será um 'golden path' e, por isso, não podemos declarar vitória até estarmos confiantes", disse, em participação no podcast Macro Musings, em referência aos dados do primeiro trimestre de 2023.

Daly reiterou que as decisões de juros dependerão de cada cenário e dos dados disponíveis, considerando o ambiente incerto e que os dirigentes não sabem "como a economia irá se mover". "Se a inflação continuar estável, não será apropriado baixar juros", exemplificou.

A dirigente notou que, por exemplo, empresas parecem estar em "modo de espera" e evitam cortar preços de produtos, o que contribui para a resiliência da inflação.

Questionada sobre mudanças no framework do BC americano, Daly comentou que os dirigentes estão analisando as mudanças na economia no pós-pandemia. Ela também falou sobre como, dependendo de como a economia americana estabilizar, pode se tornar normal "lutar contra a inflação de cima para baixo", controlando os preços abaixo da meta de 2%.

Em relação ao balanço patrimonial, Daly ecoou comentários do presidente do Fed, Jerome Powell, e afirmou que a redução de títulos não traz sinalizações sobre a política monetária em si.