Claudio Castro volta a criticar condução do governo sobre dívida do Estado

O governador do Rio de Janeiro, Claudio Castro (PL), voltou a criticar, no período da tarde desta terça-feira, 14, a condução do governo no que diz respeito à dívida do Estado. Tema que também tem sido pauta do governador de Minas Gerais, Romeu Zema (Novo), Castro mirou suas críticas principalmente no indexador da dívida, que, segundo ele, impede que o Estado avance. Em sua fala, o governador disse que a União trata melhor "fundos abutres" do que as entidades federativas.

"Precisamos olhar o porquê dos Estados que compõem 80% da arrecadação federal e 70% do PIB brasileiro estão afundados com 93% das dívidas dos Estados com a União com indexadores que nem fundos abutres têm", disse o governador. "Infelizmente não dá para fazer o verdadeiro investimento em um País não estou falando de governo A ou governo C , onde o ente União massacra (os Estados)", afirmou Castro, reclamando que o País trata melhor entes internacionais "do que aqueles que produzem".

O governador, que discursou em evento do Grupo de Líderes Empresariais (Lide), em Nova York, durante a Brazil Week, também defendeu um novo marco regulatório das concessões para atrair investimento internacional.