Bolsas da Ásia fecham em alta, com chinesas ainda sustentadas por medidas para imóveis

Por Sergio Caldas*

São Paulo, 20/05/2024 - As bolsas asiáticas fecharam em alta nesta segunda-feira, com as chinesas ampliando ganhos ainda em reação a uma série de medidas anunciadas por Pequim para reavivar o setor imobiliário.

Na China continental, o índice Xangai Composto subiu 0,54%, a 3.171,15 pontos, e o menos abrangente Shenzhen Composto avançou 0,47%, a 1.793,98 pontos. No fim da semana passada, o governo chinês anunciou um audacioso plano em nova tentativa de recuperar o mercado imobiliário, que há anos enfrenta uma série crise. Hoje, o banco central chinês (PBoC) deixou suas principais taxas de juros - as chamadas LPRs - inalteradas por mais um mês. A LPR de 5 anos é a taxa de referência para hipotecas.

Já em Tóquio, o Nikkei teve alta de 0,73%, a 39.069,68 pontos, com ganhos liderados por ações de bancos e energia, à medida que o juro do título do governo japonês (JGB) de 10 anos atingiu 0,975% durante a madrugada, o maior nível desde maio de 2013.

Em outras partes da Ásia, o Hang Seng subiu 0,42% em Hong Kong, a 19.636,22 pontos, o sul-coreano Kospi avançou 0,64% em Seul, a 2.742,14 pontos, e o Taiex garantiu alta apenas marginal em Taiwan, de 0,06%, a 21.271,63 pontos.

Na Oceania, a bolsa australiana também ficou no azul, aproximando-se de patamar recorde, em meio ao bom desempenho de ações de petrolíferas e mineradoras. O S&P/ASX 200 registrou ganho de 0,63% em Sydney, a 7.863,70 pontos.

Contato: sergio.caldas@estadao.com

*Com informações da Dow Jones Newswires