Comércio agroalimentar registra queda pelo segundo ano consecutivo na América Latina

SÃO PAULO - As exportações de produtos agroalimentares, pelo segundo ano consecutivo, registraram queda em toda a América Latina em 2015. As exportações brasileiras do setor registraram uma queda de 10%. Na Argentina o decréscimo foi de 8%. O Brasil é responsável por mais da metade das exportações da região.

Na avaliação da agência da ONU, a atual baixa do setor agroalimentar se deve à queda dos preços dos produtos básicos exportados pela América Latina, além de demanda menor por produtos de exportação – o que afeta principalmente os países da América do Sul.

Segundo informações da Organização das Nações Unidas para Alimentação e Agricultura (FAO),  a balança comercial do setor agroalimentar permanece positiva, uma vez que o volume de exportações continua ultrapassando o de importações. O saldo positivo, porém, está cada vez menor e a compra e venda ao exterior têm registrado decréscimos significativos.

As exportações da região no ano passado chegaram a um valor próximo dos 199 bilhões de dólares – montante que representa um decréscimo de 7,5% na comparação com 2014. Já as importações dos produtos agroalimentares somaram 71,4 bilhões de dólares – 13,6% a menos que o valor registrado no ano anterior.

Além do Brasil e Argentina, outras economias sul-americanas também registraram contrações nas exportações. Por outro lado, o México – terceiro maior exportador da América Latina – registrou avanços nas exportações em comparação a 2014. Alguns países da América Central e a Venezuela também verificaram crescimento.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos