Bolsas

Câmbio

Cresce demanda chinesa pela carne brasileira

SÃO PAULO - Em maio, as exportações brasileiras alcançaram US$ 17,57 bilhões. O setor de carnes impulsionou o ritmo dos embarques no período. Dados do  Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) apontam que houve   incremento nas exportações de carne bovina, com faturamento de US$ 398 milhões (aumento de 8,7% em relação a maio de 2015), carne suína (US$ 113 milhões em vendas, aumento de 3,1%) e carne de frango (US$ 530 milhões, aumento de 2%).

A china teve destaque nas importações do produto. O país asiático importou 111% mais carne de frango do Brasil do que em maio de 2015. Para a carne suína, o incremento aproximou-se de 19 mil por cento, pois no mesmo mês do ano passado as exportações dessa carne, para a China, foram de apenas US$ 70,8 mil. Para a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA), o câmbio mais favorável e a habilitação de novas plantas brasileiras à exportação foram fatores decisivos para o resultado obtido.

Desde dezembro, os chineses habilitaram 11 novas plantas de carne de frango e seis de carne suína a exportarem ao país. No total, o Brasil possui, hoje, 39 plantas de carne de frango e 12 de carne suína aptas a exportar para a China. No caso da carne bovina in natura, a China liderou as compras do Brasil, que chegaram a 20 mil toneladas em maio, vindo em seguida Egito e Hong Kong.

Na avaliação da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA), os dados das exportações demonstram também o papel da China como grande importador mundial de alimentos e como as proteínas animais têm sido mais demandadas pela população daquele país asiático.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos