Estudantes chineses são ameaçados de prisão se colarem no vestibular

SÃO PAULO – O gaokao, equivalente ao vestibular nacional chinês é um marco extremamente importante na vida de um cidadão do país, e extremamente competitivo. Agora, pode virar caso de cadeia para estudantes que tentarem trapacear.

Realizado a partir desta terça, o exame para entrar na universidade no país foi completo por mais de 9 milhões de chineses. A diferença com relação aos anos anteriores é a seriedade com que serão levados os casos de obtenção de respostas de maneira ilegal: de acordo com a agência oficial do governo, Xinhua, alunos que colarem podem passar até 7 anos na prisão e ficarão proibidos de realizarem quaisquer exames educacionais por 3 anos.

Em Pequim, foram levados 8 policiais a cada uma das 96 salas onde foi realizado o exame neste primeiro dia. A expectativa é que as colas acabem de uma vez por todas.

Equivalente ao Enem em amplitude, o exame aprova jovens com notas altas em universidade, enquanto notas baixas são motivo de vergonha para as famílias. Com a altíssima competitividade, é muito comum que alunos busquem formas de obter respostas ilegalmente, existindo até mesmo empresas que são remuneradas para enviar resultados aos alunos, conforme conta o New York Times.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos