Consultoria Empiricus diz que país está em reconstrução e sugere comprar ações

  • Tony Gentile/Reuters

(SÃO PAULO) – Felipe Miranda, sócio da consultoria financeira Empiricus, afirma que os gerentes dos bancos são "mal preparados e estão conflitados" e que o investidor tem muito a ganhar se optar por investir por meio das corretoras.

"Os gerentes de banco são mal preparados e estão conflitados. Dia desses olhei a carteira de investimentos de meu psicólogo, que investe pelo Itaú. Vi que 25% do dinheiro estava em cotas de um fundo imobiliário da Kinea, que é uma empresa do Itaú. Não fazia sentido nenhum", diz.

"O cliente bancário tem menos informação que o gerente e confia nele. Só que o interesse do gerente está voltado a si mesmo e ao interesse do banco", afirma Miranda. "Já as corretoras também têm seus conflitos porque a elas interessa que o investidor gire mais a carteira, mas elas são melhores que os bancos, porque possuem uma plataforma com produtos de diversas instituições financeiras e taxas menores."

'Contragolpe': país está em reconstrução

Miranda acaba de criar uma campanha batizada de "Contragolpe", numa brincadeira com a "bandeira do golpe" levantada pelos defensores da presidente afastada, Dilma Rousseff. Segundo o analista, o "contragolpe" espelha o atual momento de reconstrução do Brasil, após a substituição da chamada "Nova Matriz Econômica", da era Dilma, por políticas bem mais responsáveis.

Ele diz que o Brasil está melhor do que o consenso do mercado. "Dizer que de 0 a 10 tenho um otimismo nota 10 com o Brasil seria irresponsabilidade, mas a gente vê uma assimetria interessante. É difícil ficar pior porque recessão igual à dos últimos dois anos nunca foi vista na história brasileira. E, estatisticamente, é comum que períodos de recessão tão forte sejam seguidos por ciclos de crescimento de 3%."

Miranda embasa sua tese de que o Brasil está em reconstrução com 10 pontos:

  1. Esqueça o que você tem ouvido, porque a inflação já começou a cair e continuará em queda;
  2. A política industrial de Dilma foi uma tragédia, mas a confiança dos empresários agora começou a melhorar;
  3. O padrão de consumo do brasileiro pode voltar a melhorar;
  4. Devemos ter uma forte recuperação do PIB em 2017;
  5. Pela primeira vez em décadas, vamos priorizar o que realmente interessa: os investimentos;
  6. Temos, possivelmente, a melhor equipe econômica em décadas;
  7. O afastamento definitivo de Dilma é muito positivo ao Brasil;
  8. Nenhuma moeda do mundo valorizou-se mais que o real em 2016;
  9. Todos esses trilhões de dólares que estão sendo injetados nos mercados mundiais pelos bancos centrais precisam ir para algum lugar --e esse lugar pode ser o Brasil;
  10. O governo Temer já obteve muitas vitórias.

'Momento ideal' para comprar ações

Como a visão do mercado sobre o momento da economia ainda é muito pessimista, a consultoria financeira Empiricus afirma que, à medida que as coisas começarem a dar certo, haverá uma forte valorização nos preços dos ativos brasileiros.

Por isso, após um longo período de perdas e uma ruptura estrutural (o impeachment), agora seria o momento ideal para comprar ações.

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos