IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Petróleo em alta após estoques de petróleo dos EUA recuarem 11 mi de barris

24/07/2019 14h23

Os preços do petróleo subiam 1% na quarta-feira após os estoques de petróleo bruto diminuírem em 10,84 milhões de barris na semana passada, quase três vezes o nível previsto, um número que alguns analistas disseram ter sido distorcido pelas paradas de produção forçadas pelo furacão Barry.

Analistas previam um estoque menor em cerca de 4 milhões de barris para a semana até 19 de julho, após uma queda de 3,1 milhões de barris na semana anterior.

O relatório também mostrou que os estoques de gasolina diminuíram em 226.000 barris, em comparação com as expectativas de uma queda de 730.000 barris. Os estoques de refinados subiram 613,00 barris, em comparação com as previsões para uma queda de 499.000 barris.

Os contratos futuros de petróleo bruto WTI, negociados em Nova York, subia 41 centavos, ou 0,7%, para US$ 57,18 por barril, às 12h15.

Enquanto isso, o petróleo Brent, negociado em Londres, a referência para o petróleo fora dos EUA, subia 42 centavos, ou 0,7%, para US$ 64,25.

Analistas atribuem a queda maior que a esperada ao furacão Barry, que forçou o fechamento de mais da metade da produção regular de petróleo no Golfo do México por pelo menos dois dias antes de fazer chegar a Louisiana em 13 de julho.

"O furacão Barry abalou os dados para uma segunda semana com menor produção e importações bloqueadas levando a um consumo de quase 11 milhões de barris", disse Matthew Smith, analista da Clipperdata, empresa britânica de cargas crus baseada em Nova York.

John Kilduff, sócio-fundador do fundo de hedge de energia de Nova York, Again Capital, concordou.

"Obviamente, os efeitos do furacão Barry levaram ao declínio e à queda de produção nos EUA nesta semana ", disse Kilduff.

Mas tanto Smith quanto Kilduff disseram que, apesar dos efeitos exagerados do furacão, o conjunto de dados semanal divulgado pela EIA era bastante otimista para o petróleo.

"Importações e exportações de petróleo bruto foram mantidas em níveis elevados", disse Kilduff. "A demanda por gasolina foi bastante forte na semana também."

Smith observou que "os estoques estão abaixo de 40 milhões de barris em relação ao pico de 2019, após seis quedas semanais consecutivas".

Economia