PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Petrobras pede à CVM registro para a emissão de debêntures de R$ 3 bilhões

19/08/2019 08h49

A Petrobras (SA:PETR4) informou na noite de sexta-feira, por meio de fato relevante, que apresentou à Comissão de Valores Mobiliários (CVM) o pedido de registro da oferta para distribuição pública de debêntures simples, não conversíveis em ações, da espécie quirografária, em até três séries, da sétima emissão da companhia, no valor inicial de R$ 3 bilhões.

A oferta de cada série, e a definição da quantidade de debêntures, vai depender do procedimento de bookbuilding, e será sob regime de melhores esforços de colocação, nos termos da Instrução da CVM nº 400.

De acordo com a estatal, a oferta prevê a colocação de, no mínimo, R$ 1 bilhão, bem como a possibilidade de acréscimo de até 20%, ou seja, em até R$ 600 milhões.

As Debêntures da 1ª e da 2ª série, cujos respectivos valores nominais unitários serão atualizados pelo IPCA, terão prazos de vencimento em 15 de setembro de 2029 e 15 de setembro de 2034, respectivamente, juros remuneratórios equivalentes a uma taxa pré-fixada a ser definida em procedimento de bookbuilding.

Os recursos captados com a emissão das duas primeiras séries serão aplicados exclusivamente no projeto prioritário, cujo escopo é o exercício das atividades de exploração e avaliação na área dos blocos de Franco, Florim, Nordeste de Tupi e Entorno de Iara do Contrato de Cessão Onerosa e das atividades de desenvolvimento e produção de petróleo e gás natural nos campos de Búzios, Itapu, Sépia e Atapu, limitadas às atividades aprovadas pela ANP.

As debêntures da 3ª série, cujo valor nominal unitário não será atualizado monetariamente, terão prazo de vencimento em 15 de setembro de 2026, juros remuneratórios equivalentes a determinado percentual da Taxa DI a ser definido em procedimento de bookbuilding. Os recursos captados com essa emissão serão destinados ao reforço de caixa para utilização no curso ordinário dos negócios da companhia.

As Debêntures serão distribuídas em regime de melhores esforços de colocação, por instituições financeiras integrantes do sistema de distribuição de valores mobiliários, sendo a Oferta coordenada pelo Banco Santander (SA:SANB11), Bradesco BBI, Itaú BBA e pela XP Investimentos.