PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Ações - Wall Street mista com incerteza comercial superando os fortes ganhos em tecnologia

31/10/2019 10h56

Wall Street estava mista nesta quinta-feira, quando as dúvidas comerciais entre os EUA e a China ressurgiram, superando os fortes ganhos de alguns dos maiores nomes do setor de tecnologia.

O Dow caía 43 pontos ou 0,2% às 10h39, enquanto o S&P 500 caía 3 pontos ou 0,1% e o Nasdaq Composite subia 14 pontos ou 0,2%.

Um relatório da Bloomberg colocou dúvidas sobre o curso da disputa comercial EUA-China, alegando que as autoridades chinesas relutam em se comprometer com qualquer acordo de longo prazo com o presidente Donald Trump, a quem consideram não confiável. Isso apesar dos dois países afirmarem ter feito progressos substanciais para um acordo preliminar nas próximas semanas. O relatório repetiu queixas familiares de autoridades chinesas resistindo às reformas estruturais exigidas pelos EUA, que incluem subsídios estatais e proteção aos direitos de propriedade intelectual.

As notícias ofuscaram resultados otimistas da Apple (NASDAQ:AAPL), Facebook (NASDAQ:FB), Starbucks (NASDAQ:SBUX) e de outros nos três últimos meses até setembro.

A Apple (NASDAQ:AAPL) subia 1,8%, com as vendas do iPad e do AirPod amortecendo uma queda nas vendas do iPhone no último trimestre do ano fiscal, enquanto os ganhos otimistas do Facebook (NASDAQ:FB) e do Starbucks (NASDAQ:SBUX) ajudaram suas ações a subir 5,2% e 0,9%, respectivamente. A Lyft (NASDAQ:LYFT) ganhava 4%, pois seus ganhos foram melhores do que o esperado, com a empresa de transporte pessoal perdendo menos dinheiro do que o previsto no último trimestre.

Enquanto isso, o Twitter (NYSE:TWTR) caía 1,7%, e a Western Digital (NASDAQ:WDC) caía 11% com as notícias de que seu CEO Steve Milligan planeja se aposentar.

A Fiat Chrysler (NYSE:FCAU) acrescentava outros 4,0% aos ganhos de quarta-feira após a publicação dos termos de sua fusão com a Peugeot, prevendo um dividendo especial para os acionistas da Fiat de mais de US$ 6 bilhões e atribuindo mais valor do que o esperado às suas marcas Alfa Romeo e Maserati.

Em relação a commodities, o índice dólar, que mede a força da moeda norte-americana em relação a uma cesta das seis principais divisas, caía 0,3%, para 97,180, e os futuros do ouro saltavam 0,9%, para US$ 1.510,10 por onça troy. Os futuros de petróleo caíam 0,9%, para US$ 54,58 por barril.