PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Frigoríficos seguem em alta; BTG eleva preço-alvo de Minerva para R$ 16,00

26/11/2019 11h25

A exemplo da véspera, as ações das companhias de proteína animal seguem com valorização na bolsa nesta terça-feira, com o mercado seguindo otimista com as notícias sobre o mercado chinês, que, com uma maior demanda, pode trazer mudanças na tarifa de importação dos produtos para a China. Além disso, o BTG Pactual (SA:BPAC11) elevou o preço-alvo de Minerva (SA:BEEF3) de R$ 11,00 para R$ 16,00, com recomendação de compra.

Assim, por volt das 11h23, as ações da Marfrig (SA:MRFG3) somavam 1,33% a R$ 11,41, com as da BRF (SA:BRFS3) subindo 1,14% a R$ 36,52 e as da JBS (SA:JBSS3) 2,05% a R$ 28,41, com os três papéis liderando o Ibovespa. Fora do índice, a Minerva (SA:BEEF3) tinha avanço de 2,08% a R$ 13,75.

Minerva (SA:BEEF3)

A equipe do BTG (SA:BPAC11) destaca que, após reunião com executivos da Minerva (SA:BEEF3), foi indicado que as margens para 2020 poderiam ser ainda maiores do que em 2019, que combinadas com uma disponibilidade ainda forte de gado na maioria das regiões e preços favoráveis da carne bovina, poderiam resultar em um EBITDA de cerca R $ 2 bilhões.

Os analistas avaliam que, após um forte conjunto de resultados do terceiro trimestre e perspectivas ainda melhores no quarto trimestre, há a confiança que a marca é alcançável.Com isso, o preço-alvo foi elevado. Para eles, Minerva (SA:BEEF3) é negociada a 5,7x EV/2020 EBITDA (ainda dentro do intervalo histórico), enquanto o rendimento FCF esperado de 2020 antes de impostos de 16% ainda sinaliza um bom desempenho.

Outros fatores

Segue no radar dos investidores a potencial oferta de ações da JBS (SA:JBSS3) pelo braço de investimentos em empresas do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), que já contratou bancos para coordenarem a transação.

Na semana passada, o presidente do conselho de administração do BNDES, Carlos Thadeu de Freitas, afirmou que o banco de fomento deverá vender cerca de metade de sua participação na processadora de carne até o final do ano, em operação que pode levantar 7,8 bilhões de reais.

Outro fator que contribui para a tendência de valorização dos ativos foram os comentários de executivos da Minerva (SA:BEEF3) durante evento da empresa com investidores e analistas em São Paulo no sentido de eventual redução ou eliminação de tarifa de importação da China para carnes da América do Sul.

"A carne da América do Sul é taxada. Tem 24% de taxação. Um dos instrumentos que estamos vendo é a redução dos impostos de importação", disse o fundador e presidente-executivo da Minerva (SA:BEEF3), Fernando de Queiroz.

"Na China, as estatais estão sendo isentas destes impostos de importação. Isto dá a oportunidade única para América do Sul ser mais competitiva. Nova Zelândia e Austrália têm imposto zero. Seremos mais competitivos neste momento já que eles estão preocupados com inflação alimentar."