PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Minério de ferro tem forte queda de 2,14% na bolsa chinesa de Dalian

27/11/2019 08h38

Pelo segundo dia consecutivo, a jornada desta quarta-feira foi marcada por queda nos preços dos contratos futuros do minério de ferro, que são transacionados na bolsa de mercadorias de Dalian, na China. No entanto, desta vez as perdas foram mais expressivas, de 2,14% a 641,50 iuanes por tonelada, nos casos dos ativos com data de vencimento em janeiro de 2020, o de maior volume de negócios. Isso representa uma variação de 14 iuanes em relação aos 655,50 iuanes do valor de liquidação registrado na véspera.

No mesmo sentido a sessão também foi negativa para os papéis futuros do vergalhão de aço, operados na também chinesa bolsa de mercadorias de Xangai. O contrato de maior liquidez, para janeiro do próximo ano, cedeu 45 iuanes para 3.596 iuanes por tonelada. Já os de maio, segundo em volume, perdeu 14 iuanes para 3.360 iuanes por tonelada.

As bolsas de valores da China caíram na quarta-feira, com dados fracos do setor industrial destacando crescentes tensões na economia, superando a observação do presidente dos EUA, Donald Trump, de que um acordo comercial inicial com Pequim estava próximo.

Os lucros das empresas industriais da China encolheram no ritmo mais rápido em oito meses em outubro, mostraram dados oficiais. Os números caíram 9,9% em outubro, para 427,56 bilhões de yuans (US$ 60,74 bilhões), marcando a maior queda desde o período de janeiro a fevereiro e comparados com uma queda de 5,3% em setembro.

Trump disse que Washington estava no "ponto final" do trabalho de um acordo que iria neutralizar uma guerra comercial de 16 meses com Pequim, mas também destacou o apoio de Washington a manifestantes em Hong Kong, um potencial enorme ponto dolorido para a China.

A China disse na terça-feira que convocou o embaixador dos EUA para protestar contra a passagem no Congresso dos EUA da Lei de Direitos Humanos e Democracia de Hong Kong.

Com Reuters.

PUBLICIDADE