IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Gaya Machado: A busca pela informação e os benefícios da felicidade

Gaya Machado

21/09/2015 08h16

SÃO PAULO, 21 de setembro de 2015 /PRNewswire/ -- Segundo o especialista em potencial humano Shawn Achor, ex-professor da Universidade de Havard, nossa interpretação da realidade altera nossa experiência do mundo de forma que uma atitude mental positiva ou negativa podem ser o ponto chave para que alguém seja ou não bem-sucedido. Porém, no nosso dia a dia, o principal enfoque dos veículos de comunicação está em pontos negativos do comportamento humano. Se olharmos para nossos noticiários, notaremos que a maior parte do tempo das transmissões é dedicada a temas com foco no negativo como crise econômica, violência, doenças e desemprego.

Uma pesquisa desenvolvida por um grupo da Universidade Federal de Minas Gerais em torno da "análise de sentimento" que relaciona o sucesso das notícias com sua polaridade, analisou 69.907 manchetes veiculadas em quatro sites noticiosos internacionais ao longo de oito meses de 2014 e concluiu que cerca de 70% das notícias diárias estão relacionadas a fatos que geram "sentimentos negativos" como catástrofes, doenças, e crises e que as manchetes negativas atraem maior interesse dos leitores.

Quando alimentamos nossa mente apenas com notícias de um mundo caótico, temos a tendência de perceber a nossa realidade de forma distorcida, através das lentes de aumento daquilo que damos mais atenção. A psicologia positiva, apoiada pela neurociência, defende que o objeto ao qual dedicamos nosso tempo e concentramos nossa energia mental pode transformar nossa realidade. Segundo Achor, quanto menos programação negativa assistimos na TV, especialmente programas violentos, mais felizes somos. Isso não significa se isolar do mundo real. Psicólogos descobriram que pessoas que assistem menos TV são capazes de julgar com maior precisão os riscos e as recompensas da vida do que aquelas que se expõe a histórias envolvendo criminalidade e tragédias exibidas diariamente no noticiário. Isso acontece porque se expõem menos a fontes de informações sensacionalistas ou parciais e, dessa forma, têm mais chances de ver a realidade com mais clareza.[1]

Cultivar a positividade tem efeitos que ultrapassam os benefícios emocionais e afeta nossas relações e nossa saúde. Podemos ser realistas em relação ao presente e condicionarmos nossa mente a perceber e valorizar os aspectos positivos da vida. Desta maneira, cultivamos comportamentos que promovem sucesso e realização, de forma a criar um futuro com mais oportunidades.

[1] ACHOR, Shawn, O Jeito Havard de ser feliz: o curso mais concorrido de uma das melhores universidades do mundo, São Paulo: Saraiva, 2012:63.

Contato:

Gaya Machado

11 98666 0668

gaya@comunicacaoconectada.com.br

gaya@coisasdegaya.com.br  

https://www.facebook.com/coisasdegaya  

FONTE Gaya Machado

Economia