Bolsas

Câmbio

'Tecnologia proporciona igualdade na concorrência', diz CEO da SAP Brasil em SEMINÁRIO MULHERES LÍDERES

SEMINÁRIO MULHERES LÍDERES

Os dados abaixo são de responsabilidade das empresas envolvidas e não são produto jornalístico do UOL

SÃO PAULO, 1 de dezembro de 2016 /PRNewswire/ -- "A tecnologia proporciona igualdade nas condições de concorrência porque democratiza o mundo dos negócios para empreendedores e pequenas empresas", destacou Cristina Palmaka, CEO da SAP Brasil, na quarta-feira, 30 de novembro, durante o último Seminário Mulheres Líderes de 2016. Organizado pelo LIDE – Grupo Líderes Empresariais e pelo LIDE Mulher, o encontro teve como tema "O impacto da revolução digital nos negócios" e contou, entre outros, com a participação de Nadir Moreno, presidente da UPS Brasil, e Gustavo Ene, CEO do LIDE. O seminário foi realizado no Auditório Gocil, na capital paulista.

 

Legenda da foto: Cristina Palmaka, CEO SAP Brasil expositora Seminário Mulheres Líderes - (Crédito da foto: Fredy Uehara/Uehara Fotografia)

 

A executiva levantou alguns números que representam a velocidade que a tecnologia impõe tanto no setor pessoal, quanto no profissional. "Nos últimos dois anos, foram gerados 90% dos dados mundiais. Já no próximo biênio, o crescimento da adoção das redes de negócios será de 40%. Por mais incrível que possa parecer, até 2019, 86% dos processamentos de dados serão realizados em nuvem. Até 2020, 212 bilhões de 'coisas' estarão conectadas e, por fim, teremos 9 bilhões de usuários móveis do mundo", afirmou Cristina. 

Segundo ela, o grande desafio corporativo é aprender a administrar a velocidade destas mudanças. "A grande dúvida é sobre o impacto da tomada de decisões nos negócios da empresa. Esse movimento põe uma pressão enorme nos líderes, que precisam atender a essa demanda urgentemente. Se pensarmos no setor financeiro, por exemplo, a geração de Millennials – também conhecidos como geração Y, isto é, os jovens que nasceram entre 1980 e 1995 – soma 1,8 bilhões de pessoas no mundo. E esses jovens nunca pisaram em uma agência física de uma instituição financeira, demandando novas soluções tecnológicas dos bancos", enfatizou Cristina.

Mediando o debate, o CEO do LIDE, Gustavo Ene, afirmou que o brasileiro é resistente em aceitar e implantar soluções tecnológicas por causa de velhos mitos, no que a expositora concordou. "Realmente, o processo pode ser complexo e difícil, mas é necessário mostrar para o CFO [chefe do setor financeiro] o resultado que ele terá a longo prazo. Temos que fazer um trabalho para quebrar esse modelo e mostrar como a tecnologia pode aperfeiçoar o negócio e quebrar paradigmas", concluiu a executiva. 

Com patrocínio da YPÊ, esta edição do Seminário Mulheres Líderes contou com o apoio das empresas GAMA, GOCIL e SILVIA FURMANOVICH. Como fornecedores oficiais, a ANTILHAS, CDN COMUNICAÇÃO e ECCAPLAN. PR NEWSWIRE, RÁDIO BANDEIRANTES, RÁDIO BAND NEWS, ROBB REPORT E REVISTA LIDE foram mídia partners.

Contato: Rose Rocha

Tel: (11) 3643-2952 – rose-rocha@cdn.com.br  

(Foto: http://www2.prnewswire.com.br/imgs/pub/2016-12-01/original/3382.jpg )

FONTE SEMINÁRIO MULHERES LÍDERES

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos