Bolsas

Câmbio

Petrobras

Banco lucra quase o triplo no governo Lula em relação a FHC, diz consultoria

Da Redação, em São Paulo

O lucro do Bradesco quase triplicou e o do Itaú mais do que dobrou no governo Lula em relação ao seu antecessor, Fernando Henrique Cardoso, segundo dados levantados pela consultoria Economatica.

No governo do PT, que historicamente sempre criticou os ganhos dos banqueiros, o Bradesco (BBDC4) passou de lucro acumulado de R$ 19,9 bilhões nos oito anos de FHC para  R$ 56,8 bilhões nos oito anos de Lula (crescimento de 185,3%).

No governo Lula, o Itaú Unibanco (ITUB4) somou lucro de R$ 75,6 bilhões, um crescimento de 152,5% (contra um lucro de R$ 29,9 bilhões no período FHC). Para o calculo do Itaú Unibanco, foram considerados também os lucros do Unibanco.

A empresa que mais lucrou na era Lula foi a Petrobras (PETR4), com ganhos de R$ 238,3 bilhões, contra R$ 62 bilhões no período de FHC (crescimento de 284,1%).

A maior alta percentual foi da mineradora Vale (VALE5), cujo lucro cresceu 526,7% entre FHC e Lula. A empresa teve ganhos de R$ 132,4 bilhões no governo petista, contra R$ 21,1 bilhões na administração tucana.

A análise considerou o crescimento real descontada a inflação. Para o cálculo, todas as cifras foram ajustadas pela inflação medida pelo IPCA até o final de 2010.

Análise das ações

No governo Lula, a ação mais valorizada foi a do Bradesco (com aumento de 849,9%). A segunda ação mais valorizada foi a do Itaú Unibanco, com alta de 729%. Nos dois governos, o desempenho das ações das quatro empresas foram superiores ao do índice Ibovespa (que teve valorização de 515,1%).

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos