Brasil bate recordes mundiais de venda de McDonald's, Outback e Hooters

Aiana Freitas

Do UOL, em São Paulo

Cardápio abrasileirado, com caipirinha, picanha e pastel, informalidade no atendimento e um consumidor que cada vez mais faz refeições fora de casa. Esses três fatores têm feito com que o Brasil se torne um mercado de destaque para redes americanas de restaurantes.

McDonald's, Hooters e Outback são exemplos de empresas que têm, aqui no país, unidades que batem recordes de vendas no mundo.

Há três anos consecutivos, o restaurante Outback do Shopping Center Norte, na zona norte de São Paulo, é a unidade que mais fatura no mundo. "Dos dez maiores restaurantes do mundo em relação ao faturamento, nove são brasileiros", diz Salim Maroun, presidente do Outback Brasil. O outro fica em Las Vegas, nos Estados Unidos.

A rede, criada em 1988, é americana, mas de temática australiana. Em 1997, abriu sua primeira unidade no Brasil, na Barra da Tijuca, no Rio de Janeiro. Hoje, são 50 restaurantes no país.

As outras unidades brasileiras que figuram no topo da lista de faturamento estão distribuídas nos Estados de São Paulo e Rio de Janeiro e no Distrito Federal.

"O Outback tem um perfil bastante agradável aos costumes brasileiros, com uma abordagem informal, com proximidade entre atendimento e clientes", diz Maroun.

Picanha preparada com sal grosso

Na tentativa de se aproximar mais do cliente daqui, a rede incluiu no cardápio a picanha. "Este é o único corte preparado com sal grosso, ao estilo brasileiro. Além dele, as caipirinhas também são particularidades do nosso país."

A empresa não divulga o faturamento local, mas diz que, no ano passado, houve um crescimento de 20% em relação a 2012.

A rede Hooters, famosa pelas garçonetes vestidas com roupas sensuais, também tem no Brasil um mercado forte. O primeiro restaurante foi aberto em 2002, mas não deu certo e fechou as portas em 2010.

No fim do mesmo ano, um novo representante passou a tomar conta da marca e abriu um restaurante-modelo na Vila Olímpia, zona oeste de São Paulo. No ano de 2012, essa foi a terceira unidade que mais faturou no mundo, fora os restaurantes dos Estados Unidos. Perdeu apenas para uma unidade de Tóquio, no Japão, e para outra em Cingapura.

Atualmente, dois outros restaurantes Hooters estão abertos (um no Shopping Mooca, na zona leste da capital paulista, e outro em Santo André, no Grande ABC). Outro será inaugurado em abril no Rio de Janeiro.

A empresa, que estima ter faturado R$ 18 milhões em 2013 no Brasil, prevê faturamento de R$ 24 milhões neste ano.

Garçonete sensual, pastel e caipirinha

Assim como no caso do Outback, o cardápio do Hooters foi adaptado para agradar ao paladar do brasileiro: a rede oferece, só aqui, porção de pastel e caipirinha, que não constam dos menus internacionais.

"Demos uma 'abrasileirada' no cardápio, o que ajudou bastante. Como os brasileiros não costumam comer lanche no almoço, colocamos pratos feitos e picanha", diz Marcel Gholmieh, CEO do Hooters Brasil.

As garotas Hooters também explicam, pelo menos em parte, o sucesso da empresa por aqui.

"As garotas são nosso ponto forte e nosso ponto fraco ao mesmo tempo, porque precisamos desmitificar um possível constrangimento que elas possam trazer aos clientes. Nos Estados Unidos, a marca tem 30 anos, e os clientes estão acostumados com esse conceito. Aqui, temos o desafio de trazer famílias para o restaurante e mostrar que elas são apenas garçonetes, que estão ali para atender a mãe, o pai e a criança."

O contrato da Hooters Brasil com a matriz americana prevê a abertura de pelo menos duas lojas por ano no país. Belo Horizonte (MG), Vitória (ES), Curitiba (PR) e Goiânia (GO) são mercados em estudo.

"Também estamos estudando bastante o Nordeste, mas achamos que ainda não é hora de abrir restaurante lá. A distância cria dificuldades para operarmos na região", afirma o CEO.

Sucesso de lanchonete na zona leste

Criada nos anos 1950 nos Estados Unidos, a rede de fast food McDonald's chegou ao Brasil em 1979 e desde o começo encontrou um público fiel por aqui.

Por anos, a lanchonete do Shopping Center Norte esteve entre as mais movimentadas do mundo. Atualmente, a unidade do McDonald's do Shopping Itaquera, na zona leste de São Paulo, é a que mais vende na América Latina, segundo Dorival Oliveira, vice-presidente de desenvolvimento e operações da Arcos Dourados, dona da marca.

Também na zona leste da cidade, o Complexo Aricanduva, que reúne três shopping centers, é outro caso de sucesso para a rede. Lá, existem quatro restaurantes, três lojas do McCafé e dez quiosques de sorvete – um recorde de unidades num mesmo local. "Todos lá fora querem conhecer o que fizemos no Complexo Aricanduva", diz Oliveira.

A empresa não divulga o faturamento. Para Oliveira, o desempenho da rede no Brasil está ligado a adaptações feitas de acordo com o público-alvo de cada unidade.

"Às vezes temos restaurantes muito próximos, mas com características diferentes. O restaurante da avenida Paulista, por exemplo, recebe muitos trabalhadores, executivos e estudantes. É uma pessoa que quer ser atendida com rapidez, ou se sentar sozinha para ler um jornal, ou conversar com os amigos", diz.

Perto dali, na esquina da avenida Rebouças com a rua Henrique Shaumann, zona oeste de São Paulo, o McDonald's tem um público diferente, formado por famílias inteiras, que vão lá principalmente no fim de semana. Por isso o restaurante tem playground e McCafé.

Os planos da empresa para 2014, segundo Oliveira, incluem a abertura de unidades em cidades em que a rede ainda não está presente. Assis, Arujá, Peruíbe (no Estado de São Paulo) e Sobral (no Ceará) estão entre elas.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos