PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Brasileiro sonha com viagem, carro próprio e plástica, aponta pesquisa

Do UOL, em São Paulo

15/01/2015 13h08

Viajar, comprar um carro e fazer uma cirurgia plástica são os principais sonhos de consumo dos brasileiros. É o que mostra um estudo divulgado pelo Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) e pelo portal de educação financeira Meu Bolso Feliz.

A pesquisa foi feita pela internet com 620 consumidores com mais de 18 anos e moradores das 27 capitais brasileiras.

Os sonhos mais citados pelos entrevistados foram: fazer uma viagem para o exterior (15%), fazer uma viagem nacional (12%), comprar um carro (9%), fazer viagens de final de semana (8%) e fazer uma cirurgia plástica (7%).

A pesquisa mostra ainda que, em média, somente três em cada dez sonhos de consumo (27%) já foram realizados.

Entre os sonhos já realizados, os mais citados foram viajar (31%), frequentar restaurantes, bares e boates (22%), comprar itens relacionados à beleza (8%) e comprar eletrônicos (7%).

Faltam dinheiro e planejamento para realizar sonhos

A falta de capacidade financeira foi o principal motivo apontado pelos entrevistados para não realizarem seus outros sonhos.

Na média, os desejos citados pelos entrevistados custam R$ 5.400. Considerando-se apenas as pessoas das classes A e B, o valor médio é R$ 6.400; nas classes C, D e E, é R$ 4.800.

"Apesar de grande parte das pessoas ouvidas no estudo entender que é preciso se planejar para alcançar seus objetivos, 74% delas não têm uma reserva financeira total para este fim", diz a economista-chefe do SPC Brasil, Marcela Kawauti.

11% acham que nunca vão realizar seus desejos

O estudo mostra, ainda, que existe uma grande dependência da tomada de crédito para a realização dos sonhos de consumo.

Dois em cada dez entrevistados disseram que precisam de financiamento ou para pagar todo o sonho, ou para pagar pelo menos uma parte dele.

Três em cada dez entrevistados (35%) não sabem quando irão concretizar seus sonhos de consumo. Em 21% dos casos, as pessoas acreditam que a realização deve levar entre um e três anos.

Existem, ainda, pessoas que acham que seus desejos nunca vão se tornar realidade: são 11% dos entrevistados.