PUBLICIDADE
IPCA
1,06 Abr.2022
Topo

Seleto avalia abrir cafeterias com cápsulas mais baratas e comidinhas

Aiana Freitas

Do UOL, em São Paulo

30/01/2015 06h00

Famoso nos anos 1980, o café Seleto tenta voltar a ser uma das marcas mais conhecidas do país. Para isso, a empresa estuda abrir lojas próprias e aposta em cápsulas com preço menor do que os da concorrência.

Segundo Marcos Bellizia, diretor comercial da empresa, o projeto das lojas próprias deve começar a ser analisado no segundo semestre.

A ideia é montar cafeterias em que, além de tomar café da marca, o consumidor possa fazer pequenos lanches.

É um formato diferente das butiques da marca Nespresso, da Nestlé, localizadas em bairros nobres e shopping centers, e onde são vendidas cápsulas e máquinas.

Preço menor e pontos de venda mais populares

A Seleto também quer atrair o consumidor de café em cápsula oferecendo opções mais baratas do que as da concorrente.

Uma caixa com dez cápsulas do Seleto Dom custa R$ 13,30 no site da marca, o que dá R$ 1,33 por cápsula. Como comparação, uma caixa com 50 cápsulas Nespresso custa a partir de R$ 86, o que faz a unidade sair a R$ 1,72.

Outra diferença diz respeito aos pontos de venda. No caso da Nespresso, elas são concentradas nas butiques próprias e em estabelecimentos destinados às classes A e B.

Os produtos da Seleto podem ser encontrados em 3.500 pontos de venda de São Paulo e de Minas Gerais, incluindo grandes redes como Carrefour, Pão de Açúcar, Walmart, Extra e Sonda.

Marca passou por reformulação recentemente

A Seleto foi criada na década de 1950 e chegou a ser líder de vendas no Estado de São Paulo. Adquirida pela multinacional Sara Lee em 1998, a marca acabou sendo deixada de lado e perdeu espaço no mercado.

Em 2012, a família Ferreira, dona de fazendas de café em Minas Gerais, comprou a marca quando a Sara Lee promoveu uma reestruturação em seu portfólio.

Desde então, os novos donos lutam para colocar a Seleto novamente no radar dos consumidores. Uma fábrica de torrefação foi construída ao custo de R$ 30 milhões em Piumhi, no sudoeste mineiro.

Além disso, a empresa também criou linhas de produtos complementares ao café, como achocolatado e mistura para bolo, reformulou seu jingle e lançou a marca Seleto Dom, de cápsulas de café.

Café torrado da empresa é 5º mais vendido na Grande SP

Segundo Marcos Bellizia, os investimentos têm dado resultado. A empresa, que faturou R$ 80 milhões em 2014, espera chegar a R$ 100 milhões neste ano.

Dados da Associação Paulista de Supermercado (Apas) mostram que o café torrado Seleto apareceu em quinto lugar entre as marcas mais vendidas na Grande São Paulo, atrás de Pilão, Pelé, Três Corações e Brasileiro. Em 2012 e 2011, a marca nem aparecia na lista.

"Nosso intuito é que a marca acompanhe a evolução do consumo de café. O mercado de cápsulas tem crescido muito, por isso investimos na marca Dom. Ao mesmo tempo, o logotipo do café Dom tem o nome Café Seleto por cima, o que representa uma chancela de qualidade", diz Bellizia.

Segundo pesquisa da consultoria Nielsen, o volume de cápsulas de café vendidas no país cresceu 46,5% de 2012 a 2013.