PUBLICIDADE
IPCA
1,16 Set.2021
Topo

Juiz do caso Eike Batista é afastado do cargo e será investigado

Do UOL, em São Paulo

05/03/2015 16h21Atualizada em 09/03/2015 09h13

Foi afastado do cargo o juiz federal Flávio Roberto de Souza, titular da 3ª Vara Federal Criminal do Rio de Janeiro e que cuidava do caso de Eike Batista.

A decisão, unânime, foi tomada nesta quinta-feira (5) pelo Órgão Especial do Tribunal Regional Federal da 2ª Região (TRF2), que também vai abrir investigação para “apurar os indícios de irregularidades na atuação do magistrado”.

O UOL tentou falar com o juiz por telefone, mas ele não atendeu. 

A decisão foi tomada com base na investigação da Corregedoria Regional da Justiça Federal da 2ª Região, sobre os atos relacionados aos processos criminais que envolvem o empresário Eike Batista e a outras ações judiciais.

De acordo com o a assessoria do TRF2, o procedimento administrativo tramita sob sigilo.

O juiz foi flagrado dirigindo um dos carros apreendidos do empresário e também havia determinado que um piano de Eike ficasse sob a guarda de um vizinho seu.

No último dia 26, a corregedora Nacional de Justiça, ministra Nancy Andrighi, determinou o afastamento de Flávio Roberto de Souza de todos os processos que envolvam o empresário Eike Batista.

Na terça-feira, o TRF2 declarou suspeição do juiz para o julgamento dos processos relativos a Eike, em julgamento de exceção de suspeição apresentada pela defesa do empresário.

Para o relator do processo, desembargador federal Messod Azulay, Flávio Roberto de Souza violou o Artigo 36 da Lei Orgânica da Magistratura Nacional e feriu o princípio da imparcialidade do juiz.

(Com Agência Brasil)

PUBLICIDADE