PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Traficante mexicano 'El Chapo' figurou em ranking de bilionários por 4 anos

Joaquín "El Chapo" Guzmán Loera: fortuna foi estimada em US$ 1 bilhão - Tomas Bravo/Reuters
Joaquín "El Chapo" Guzmán Loera: fortuna foi estimada em US$ 1 bilhão Imagem: Tomas Bravo/Reuters

Do UOL, em São Paulo

13/01/2016 06h00Atualizada em 18/01/2016 11h40

Recapturado e preso na semana passada, o narcotraficante mexicano Joaquín "El Chapo" Guzmán Loera já esteve na lista de bilionários da revista "Forbes" durante quatro anos.

Líder do cartel de Sinaloa e um dos foragidos mais procurados do mundo, "El Chapo" entrou para o ranking dos mais ricos em 2009. Apareceu também nas edições de 2010, 2011 e 2012. Na época, a "Forbes" estimava sua fortuna em US$ 1 bilhão

De acordo com a publicação, o cartel de Sinaloa, comandado por "El Chapo", seria responsável por 25% de toda a droga traficada do México para os Estados Unidos. 

O mexicano, no entanto, não foi o primeiro chefão do tráfico a figurar no ranking de bilionários da revista norte-americana. Entre 1987 e 1993, o colombiano Pablo Escobar, chefe do cartel de Medellín, fez parte da lista.

Excluído

Em 2013, porém, a "Forbes" decidiu tirar "El Chapo" do levantamento. Na época, o traficante vivia escondido, após ter escapado da prisão, em 2001. Em 2014, ele foi preso novamente no México, mas fugiu 17 meses depois, em julho de 2015.

Para justificar a exclusão, a revista afirmou que era difícil precisar o tamanho do patrimônio do narcotraficante e como gastava o dinheiro ilícito que ganhava. No entanto, disse que grande parte de sua fortuna estaria sendo gasta para garantir a própria segurança e a de sua família.

"A 'Forbes' não tem conseguido contatá-lo para verificar as cifras e acredita que boa parte de seu dinheiro é gasto para proteger a si e a sua família", afirmou a editora Luisa Kroll.

"Como líder do cartel de Sinaloa, é uma das pessoas mais poderosas do mundo, mas já não é mais alguém a quem possamos chamar de multimilionário com certeza absoluta", acrescentou.