Bolsas

Câmbio

Setor de serviços tem pior resultado para fevereiro desde 2012, aponta IBGE

Do UOL, em São Paulo

  • Bruno Poletti/UOL

O setor de serviços do Brasil encolheu em fevereiro sobre o mesmo mês do ano anterior e teve o pior resultado para o mês na série iniciada em 2012.

As empresas de serviços faturaram 4% a menos, descontando o efeito da inflação. Nos últimos 12 meses, a queda acumulada é de 3,7%. 

Os dados foram divulgados nesta quarta-feira (13) pelo IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística).

O setor inclui, por exemplo, salões de beleza, imobiliárias, oficinas mecânicas, escritórios de advocacia, agências de turismo, companhias aéreas e hotéis, entre outros. 

Em meio às necessidades de cortes de gastos dos consumidores em geral diante do aumento do desemprego e da queda da renda, esse foi o 11º recuo seguido da taxa, após o setor ter recuado 5% em janeiro e em dezembro, sempre na base anual.

Atividades em queda

"Por conta do efeito renda, as famílias estão cortando serviço de telefonia e TV por assinatura para adequar seus orçamentos", disse o coordenador do IBGE Roberto Saldanha.

Em fevereiro destacou-se a queda de 5,3% no volume total da atividade de serviços de informação e comunicação sobre o mesmo mês de 2015, com impacto negativo de 2,2 pontos percentuais na taxa.

Também pesou o recuo de 4,3% dos serviços profissionais, administrativos e complementares.

Em relação à receita nominal (que não reajusta os valores dos meses anteriores de acordo com a inflação), registrou crescimento de 1,9%, em fevereiro, em relação à fevereiro de 2015, após queda de 0,1% em janeiro e crescimento de 0,3% em dezembro.

(Com Reuters)

Setor de serviços encolhe em 2015

  •  

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos