Bolsas

Câmbio

Agência terá "fiscal de atendimento" para monitorar internamente Unimed-Rio

Do UOL, em São Paulo

  • iStock

A ANS (Agência Nacional de Saúde Suplementar) decidiu colocar uma pessoa dentro da Unimed-Rio para monitorar de perto o atendimento aos clientes da operadora, que enfrenta uma grave crise financeira

A determinação foi publicada nesta quinta-feira (20) no Diário Oficial da União. Esse é o chamado regime de Direção Técnica; é diferente de uma intervenção --esse representante indicado pela ANS irá apenas acompanhar a situação in loco e fazer análise e recomendações, mas sem poder de gestão na cooperativa.

A agência afirma, na decisão, que considerou "as anormalidades administrativas e assistenciais graves que colocam em risco a continuidade do atendimento à saúde dos beneficiários" da Unimed-Rio. 

Procurada, a Unimed-Rio afirmou que o atendimento aos clientes "permanece normalizado, sem qualquer impacto aos clientes ou cooperados". "Temos um problema e estamos totalmente comprometidos em resolvê-lo. A Unimed-Rio é uma empresa viável e o que mais precisamos hoje é de tempo para que as ações que estamos tomando possam surtir efeito", disse, em nota, a Diretora Médica e Vice-Presidente da Unimed-Rio, Denise Durão.

A Unimed-Rio já estava desde março de 2015 sob o regime de Direção Fiscal --com uma pessoa nomeada pela ANS colocada dentro da cooperativa para acompanhar as questões financeiras e contábeis. 

Negociações sob sigilo

Em 4 de outubro, a ANS recomendou que a Unimed-Rio vendesse sua carteira de clientes para outra empresa. Foi sugerido um prazo de 30 dias. 

Na última segunda-feira (17), a ANS, a Defensoria Pública do Rio de Janeiro e os Ministérios Públicos estadual e federal reuniram-se com representantes da operadora, do Sistema Unimed e da rede credenciada para discutir a situação da operadora fluminense, possíveis alternativas para a empresa e medidas para garantir a assistência aos clientes. 

Após o encontro, porém, foi divulgado um comunicado conjunto que não informa se houve avanços. As partes envolvidas na discussão se recusaram a fornecer mais detalhes ou explicar os termos informados. 

Leia abaixo a íntegra da nota conjunta sobre a Unimed-Rio, divulgada no dia 17:

"Nota conjunta sobre a Unimed-Rio

Ministério Público, Defensoria Pública e ANS realizam reunião com operadora e representantes de prestadores

Foi realizada, nesta data, reunião para início de tratativas para celebração de termo de compromisso visando garantir a continuidade do atendimento aos consumidores da Unimed-Rio.

Durante a reunião, foram debatidas as metas e fixados os compromissos inerentes às responsabilidades de cada um dos participantes.

A adesão de todos ao compromisso será indispensável para sua formalização.

A participação dos cooperados também será fundamental ao atingimento das metas direcionadas ao reequilíbrio econômico-financeiro e assistencial da cooperativa.

Participaram da reunião representantes da Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS), do Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, da Defensoria Pública do Rio de Janeiro, da Unimed-Rio, da Unimed do Brasil, da Unimed Seguros, da Central Nacional Unimed, da Federação das Unimeds do Rio de Janeiro, da Federação dos Hospitais e Estabelecimentos de Serviços de Saúde do Estado do Rio de Janeiro (FEHERJ), do Sindicato dos Hospitais e Clínicas do Rio de Janeiro (SINDHRIO), da Associação Nacional de Hospitais Privados (ANAHP) e da Associação dos Hospitais do Estado do Rio de Janeiro (AHERJ)."

 

 

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

UOL Cursos Online

Todos os cursos