Bolsas

Câmbio

Palestra com autor de 'Pai Rico, Pai Pobre' tem ofensa a plateia e vaias

Juliana Carpanez

Do UOL, em São Paulo

  • Deividi Correa/Estadão Conteúdo

    Participantes dizem que Kiyosaki foi repetitivo e atrelou a divulgação de mais informações a outro curso pago

    Participantes dizem que Kiyosaki foi repetitivo e atrelou a divulgação de mais informações a outro curso pago

O anúncio do congresso NAC Brasil 2017 prometia "dois dias intensos para despertar o seu poder e sucesso financeiro", destacando as palestras dos internacionais Robert Kiyosaki (autor do best-seller "Pai Rico, Pai Pobre") e Chris Gardner (que inspirou o filme "À Procura da Felicidade").

O evento, realizado em São Paulo no último final de semana, reuniu cerca de 5.000 participantes que pagaram até R$ 2.647 pelo ingresso, segundo a organização. 

Para muitos dos presentes, em vez de poder e sucesso, o congresso despertou a ira. O motivo do descontentamento, segundo relatos de diversos participantes, foi Kiyosaki. Em resumo, dizem os insatisfeitos, o autor repetiu exaustivamente a mesma ideia nas palestras de sábado (23) e domingo (24). E atrelava a divulgação de mais informações --além do conceito do "quadrante do fluxo de caixa", apresentado em seu livro-- a outro curso nesta terça-feira (26), com custo de R$ 6.997. 

Leia também

No segundo dia de evento, alguns visitantes começaram a comentar entre si a repetição. Também causou desconforto, segundo eles, a exaltação ao presidente dos EUA, Donald Trump, com quem o palestrante escreveu o livro "Nós Queremos que Você Fique Rico - Dois Bilionários". 

No começo, honestamente achei que era Alzheimer. Até porque o contador dele ficou junto no palco, ajudando. Mas logo vi que era despreparo, desinteresse e então veio a decepção

Professora que preferiu não se identificar 

Grupo no WhatsApp: "Fuck You! - by Kiyosaki"

Além dos comentários paralelos, alguns deixaram de aplaudir quando o autor pedia. Foi quando Kiyosaki --em inglês-- mandou um desses "resistentes" calar a boca, fazendo com que se levantasse para aplaudir de pé. Foi obedecido.

Na sequência, contam, disse estar ciente que muitos estavam insatisfeitos com o custo da aula extra. E deu um recado para aqueles que não tivessem o valor para mais este investimento: "fuck you" (vão se foder). Teve quem aplaudisse, mas também houve vaias. Chegou a haver reforço da equipe de segurança nas áreas laterais de acesso ao palco. 

O palavrão já havia sido dito diversas vezes, mas não neste contexto, direcionado à plateia --como confirmaram dezenas de pessoas presentes no local. A manifestação, ironicamente, deu origem ao nome de um grupo de WhatsApp: "Fuck You! - by Kiyosaki". Na segunda-feira, agregava 110 integrantes indignados com o que viram e ouviram no fim de semana.

Nem todos os presentes compartilharam a frustração ou as queixas: há elogios a Kiyosaki e postagens positivas nas redes sociais. Porém, há relatos de posts e comentários críticos apagados nas redes sociais.

'Fácil ficar rico fazendo os outros de otário'

Muitos abandonaram o congresso antes da conclusão e chegaram a preencher um "formulário de reembolso", pedindo o dinheiro de volta. No grupo do WhatsApp, alguns dizem já ter recebido o ressarcimento. Aqueles que fizeram a solicitação disseram que os organizadores estipularam quatro dias para a devolução. As empresas não confirmaram, apenas citaram um canal de atendimento pelo e-mail info@nacbrasil.com.br.

Deividi Correa/Estadão Conteúdo
Muitos participantes pediram dinheiro de volta; há relatos de quem recebeu reembolso

À reportagem, o consultor de vendas Joman Lemos, 40, disse ter se sentido lesado e que confia na devolução dos R$ 500 pagos pelo evento. 

Você foi uma decepção, péssima palestra.... [...] realmente é muito fácil ficar rico fazendo os outros de otário

Joman Lemos, consultor de vendas, no Instagram do palestrante

A farmacêutica Andréa Cristina de Lima, 41, ganhou o convite e disse que está igualmente indignada. Além dos custos com alimentação e transporte, a moradora de Piracicaba (SP) havia adiado a comemoração do aniversário de seu pai. "Um dos palestrantes disse que nosso ativo mais precioso é o nosso tempo. Perdi meu tempo e tinha mais o que fazer."

Final 'mais humilde'

Duas pessoas que ficaram até o final do congresso disseram que, após a debandada de domingo à tarde, Kiyosaki voltou ao palco mais simpático e passou a compartilhar mais informações. Elas --que preferiram não se identificar-- afirmam que tiveram a impressão de que o palestrante tentou amenizar o "climão" de mais cedo.

"Ele não deu o braço a torcer, mas estava mais tranquilo. Deu umas alfinetadas mais suaves e entregou mais conteúdo, algo que até então não estava fazendo. Ele ficou mais na dele, devem ter orientado que aquela atitude não era adequada", contou uma.

Para outra, sua postura foi mais humilde, mas ainda deu a entender, duas vezes, que não haviam compreendido o conteúdo da palestra.

Palestrante não comenta o episódio

A reportagem contatou a equipe de Kiyosaki, que não comentou o episódio. 

As empresas Success Resources e Elsever Institute, responsáveis pelo evento, afirmaram em nota que "as opiniões pessoais dos palestrantes não refletem suas visões e valores". Disseram que o National Achievers Congress já teve a participação de 10 milhões de pessoas em seus 23 anos de edição em diversos países. 

Esta versão brasileira do congresso contou com oito palestrantes, sendo que as inflamadas queixas ouvidas pela reportagem concentraram-se no autor de "Pai Rico, Pai Pobre". Lançado em 1997, o livro revela como os ensinamentos dos pais podem influenciar o sucesso financeiro dos filhos.

Receba notícias do UOL. É grátis!

Facebook Messenger

As principais notícias do dia pelo chatbot do UOL para o Facebook Messenger

Começar agora

Receba por e-mail as principais notícias, de manhã e de noite, sem pagar nada. É só deixar seu e-mail e pronto!

Veja também

UOL Cursos Online

Todos os cursos