PUBLICIDADE
IPCA
0,25 Fev.2020
Topo

Trump anuncia tarifas de US$ 50 bi sobre produtos chineses

Do UOL, em São Paulo

15/06/2018 10h26

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, anunciou nesta sexta-feira (15) a imposição de tarifas de 25%, totalizando US$ 50 bilhões, sobre as importações de produtos chineses que "contenham tecnologias muito importantes no plano industrial". A medida pode acirrar a guerra comercial entre as duas maiores economias do mundo. 

"Minha formidável relação com o presidente Xi da China e a relação do nosso país com a China são importantes para mim. Mas o comércio entre nossas nações é muito desigual, há muito tempo", disse Trump em um comunicado.

Leia também:

A lista inicial de Trump inclui 818 produtos --como pneus de aviões, maquinários para a indústria, escavadeiras, carros, helicópteros e lavadoras de louça-- no valor de US$ 34 bilhões em bens chineses. O restante ainda será decidido.

O presidente afirmou ainda que "os EUA buscarão tarifas adicionais se a China adotar medidas retaliatórias, como a adoção de novas tarifas sobre bens, serviços ou produtos agrícolas dos Estados Unidos".

"Essas tarifas são essenciais para prevenir outras injustas transferências de tecnologia americana e de propriedade intelectual para a China, protegendo empregos nos Estados Unidos", completou.

O anúncio coroa meses de árduas negociações entre Washington e Pequim, nas quais as ofertas chinesas não conseguiram satisfazer as exigências de Trump relacionadas ao crescente déficit comercial com a potência asiática.

China diz que vai reagir

Poucos minutos depois do anúncio de Trump, o Ministério do Comércio chinês divulgou a intenção de impor medidas tarifárias de tamanho e intensidade similares às novas tarifas norte-americanas.

"A China não quer uma guerra comercial, mas o lado chinês não tem opção a não ser se opor fortemente a isso, devido ao comportamento míope dos Estados Unidos que afetará ambos os lados", disse o Ministério do Comércio.

Um porta-voz do governo chinês, Geng Shuang, afirmou que "se os Estados Unidos tomarem medidas unilaterais, protecionistas, ferindo os interesses da China, nós reagiremos rapidamente e tomaremos os passos necessários para proteger nossos direitos justos e legítimos".

Trump já provocou uma guerra comercial com Canadá, México e União Europeia devido a aço e alumínio, e ameaçou impor taxas sobre carros europeus.

Temores de guerra comercial

A perspectiva de uma guerra comercial com a China gera temores até mesmo dentro dos EUA, uma vez que muitas empresas e investidores dependem do acesso ao mercado chinês, e outras usam peças produzidas no país asiático na composição de seus produtos.

Há também o risco de as tarifas aumentarem o preço, nas gôndolas americanas, de produtos importados chineses ou de composição parcialmente chinesa.

A Casa Branca, por sua vez, negou que as medidas vão atingir os consumidores, apontando que itens como televisores foram retirados da lista de produtos que serão sobretaxados.

(Com agências internacionais) 

Como é difícil encontrar um produto "Made In Brazil" no comércio local

UOL Notícias

Economia