ipca
-0,21 Nov.2018
selic
6,5 31.Out.2018
Topo

Brasil tem 2.796 obras paradas, sendo 447 na área de saneamento, diz estudo

Lalo de Almeida/Folhapress
Imagem: Lalo de Almeida/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

12/07/2018 16h55

O Brasil investe pouco em infraestrutura (2% do PIB) e, ainda, desperdiça boa parte desses recursos com obras paradas, aponta um levantamento divulgado nesta quinta-feira (12) pela Confederação Nacional da Indústria (CNI), usando dados obtidos com o Ministério do Planejamento.

Ao todo, há 2.796 obras paralisadas no país, aponta o estudo. Dessas, 517 são de infraestrutura, principalmente na área de saneamento básico, que inclui serviços de água e esgoto.

Obras de infraestrutura paradas: 517

  • Saneamento: 447
  • Rodovias: 30
  • Aeroportos: 16
  • Mobilidade urbana: 8
  • Porto: 6
  • Hidrovia: 5
  • Ferrovia: 5

De acordo com o estudo, a crise econômica piorou a situação, mas não justifica "tantas obras paradas Brasil afora, tampouco essa é uma situação nova no país". 

Entre as principais razões para a interrupção de obras o estudo cita: problemas técnicos, abandono pelas empresas e dificuldades orçamentárias/financeiras. "As paralisações consomem recursos sem gerar benefícios para a sociedade e são, em geral, consequência de falhas na forma como o setor público executa seus projetos", afirma o documento.

O documento aponta, ainda, seis medidas para evitar paralisações e atrasos: melhorar o macroplanejamento, avaliar qual modalidade de execução é a mais adequada; realizar microplanejamento eficiente; aparelhar melhor as equipes; desenhar contratos mais equilibrados; e fortalecer o controle interno.

O trabalho "Grandes obras paradas: como enfrentar o problema?" integra uma série de 43 documentos sobre temas estratégicos que a CNI entregou aos candidatos à Presidência da República.

Mais Economia