PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Senado pode não aprovar integralmente a reforma do governo, diz Alcolumbre

Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente do Senado - Fátima Meira/FuturaPress/Estadão Conteúdo
Davi Alcolumbre (DEM-AP), presidente do Senado Imagem: Fátima Meira/FuturaPress/Estadão Conteúdo

Hanrrikson de Andrade*

Do UOL, em Brasília

15/02/2019 12h17

 O presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), afirmou hoje que a Casa está aberta a discutir a reforma da Previdência, mas não necessariamente irá aprovar o texto integral que o governo enviar. A previsão é que a proposta chegue ao Congresso em 20 de fevereiro. 

Segundo Alcolumbre, que se reuniu com o presidente Jair Bolsonaro na manhã de hoje, deve ser criada uma subcomissão da CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) do Senado para acompanhar as discussões da proposta enquanto ela ainda estiver tramitando na Câmara. A ideia serviria para que a reforma chegasse "bem arrendondada" ao Senado.

"Eu sinto que o Senado está disposto a ajudar o Brasil, mas também querem debater a reforma", disse. "Vou falar com a senadora Simone [Tebet, presidente da CCJ], e os membros para a gente constituir uma subcomissão de acompanhamento."

A subcomissão teria sete membros, segundo os estudos dos técnicos do Legislativo. Mas eles ainda estão analisando o regimento do Senado para verificar o que é possível fazer. O grupo seria criado já a partir do dia 20. Alcolumbre também disse acreditar que é possível aprovar a reforma ainda no primeiro semestre.

*Com Reuters

Guedes diz que Previdência é fábrica de desigualdades

UOL Notícias