PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Comissões para analisar Previdência começam após Carnaval, diz líder do MDB

Guilherme Mazieiro

Do UOL, em Brasília

20/02/2019 10h58

O líder do MDB na Câmara, o deputado Baleia Rossi (SP), disse hoje que a definição das comissões que analisarão a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que trata da reforma da Previdência deve acontecer na próxima terça-feira (26) e que elas serão instaladas após o Carnaval.

Hoje o presidente Jair Bolsonaro (PSL) entregou ao Congresso a proposta da reforma da Previdência, sua principal promessa de governo. A definição das comissões é o primeiro passo para a tramitação da PEC.

"O presidente [da Câmara] Rodrigo [Maia (DEM-RJ)] deve anunciar na terça que vem a composição e o acordo das comissões e elas devem ser instaladas na semana seguinte do Carnaval", disse Baleia Rossi.

Segundo o emedebista, o partido não reivindica a relatoria da reforma.

Líderes da Câmara, porém, têm criticado a falta de formação de base governista e a dificuldade de diálogo com o governo.

"O governo foi montado de uma forma diferente das outras montagens no passado. E nós temos que respeitar. No caso, fazer substituição de ministros para aprovar a reforma, eu não acho bom", afirmou Baleia.

Ele considerou que Bolsonaro definiu uma forma de montar o governo e ministérios e que isso deve ser respeitado.

"Acho que tem que estar mais próximo. O próximo ministro Onyx [Lorenzoni (Casa Civil)] diz que, com a reforma da Previdência, é hora de formar base mais estável, porque hoje você não tem partidos declarados da base. Tem partidos que dialogam", disse.

O deputado disse ainda que Bolsonaro reconheceu que cometeu erros, por não apoiar a reforma quando era deputado. Balei participou da reunião com ministros e deputados durante a entrega do projeto.

"Pelo que entendi na fala do presidente [Bolsonaro], ele disse que, como parlamentar no passado, ele cometeu alguns erros. Talvez de não compreender, enquanto deputado, a importância da reforma", disse Baleia.

"Achei que foi um gesto de humildade. De reconhecer que, às vezes, quando você tem mais responsabilidade, você consegue ter uma opinião diferente. E foi importante pontuar de que essa reforma tem o apoio do governo", declarou.