Mais informação com menos tempo de leitura
IPCA
-0.04 Set.2019
Topo

Azul anuncia saída de associação de aéreas, em meio a disputa por Avianca

Téo Takar

Do UOL, em São Paulo

01/05/2019 13h23Atualizada em 01/05/2019 15h44

A Azul anunciou hoje sua saída da Abear (Associação Brasileira das Empresas Aéreas), da qual foi uma das fundadoras, em 2012. A Abear é a entidade que representa os interesses das companhias aéreas, especialmente junto ao governo. Gol, Latam e Avianca também integram a associação.

A decisão foi tomada em meio à disputa pela Avianca.

Em nota, a Azul afirmou que "reconhece as importantes contribuições da Abear ao setor nesse período, porém, entende que a partir desse momento prefere representar seus interesses de forma direta".

"Já somos um grupo com mais de 12 mil pessoas, temos o maior número de destinos e voos diários no país e temos um caminho de muito crescimento pela frente. Por isso, entendemos que nosso diálogo com a sociedade civil, autoridades, órgãos competentes e demais stakeholders deve ser feito diretamente pela companhia", declarou John Rodgerson, presidente da Azul.

Associação emite nota de agradecimento

Procurada pela reportagem, a Abear apenas agradeceu a Azul "por ajudar no crescimento e consolidação da entidade no período em que a aviação comercial brasileira avançou como meio de transporte de massa, conectando o país e promovendo o seu desenvolvimento social e econômico".

"A Abear permanece firme na sua missão de promover um ambiente de cooperação empresarial, respeitando a competição e estimulando cada vez mais o hábito de voar. Prosseguiremos atuando na defesa dos interesses do setor, em benefício dos passageiros e do país", declarou a entidade em nota.

Disputa pela Avianca

A Azul foi a primeira a fazer uma oferta pela Avianca, em recuperação judicial. Logo depois, viu as concorrentes entrarem na disputa, o que causou mal-estar e tem gerado desentendimento entre as empresas.

O presidente da Azul disse que não pretende acionar a Gol e a Latam na Justiça, mas lamentou a atitude dos concorrentes, que estariam, segundo ele, tentando evitar a concorrência na ponte aérea que parte de Congonhas.

(Com Estadão Conteúdo)

Como é o teste de um avião novo, que inclui até queda de barriga

UOL Notícias

Mais Economia