IPCA
0,1 Out.2019
Topo

Salário mínimo em junho deveria ter sido de R$ 4.214,62, diz Dieese

Do UOL, em São Paulo

04/07/2019 12h06

Em junho, o salário mínimo necessário para sustentar uma família de quatro pessoas deveria ter sido de R$ 4.214,62. O valor é 4,22 vezes o salário mínimo em vigor atualmente, de R$ 998. A estimativa é do Dieese (Departamento Intersindical de Estatísticas e Estudos Socioeconômicos) e foi divulgada hoje.

O departamento divulga mensalmente uma estimativa de quanto deveria ser o salário mínimo para atender as necessidades básicas do trabalhador e de sua família, como estabelecido na Constituição: moradia, alimentação, educação, saúde, lazer, vestuário, higiene, transporte e Previdência Social.

Esse valor é calculado com base na cesta básica mais cara entre 17 capitais pesquisadas. No mês passado, o maior valor foi registrado em São Paulo (R$ 501,68). Os valores mais baixos foram observados em Aracaju (R$ 383,09) e Salvador (R$ 384,76).

A diferença entre o salário mínimo real e o necessário caiu de maio para junho. Em maio, o ideal era que ele fosse de R$ 4.259,90 (4,27 vezes o salário mínimo).

Mínimo subiu para R$ 998 em 2019

O salário mínimo em 2019 passou de R$ 954 para R$ 998. De acordo com decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro, o valor diário do salário mínimo ficou em R$ 33,27, e o valor por hora, em R$ 4,54.

O aumento do salário mínimo foi de R$ 44 (4,6%) em relação ao anterior. No entanto, o valor ficou abaixo dos R$ 1.006 aprovados pelo Congresso para o Orçamento deste ano.

Mourão critica reajuste do salário mínimo acima da inflação

UOL Notícias

ID: {{comments.info.id}}
URL: {{comments.info.url}}

Ocorreu um erro ao carregar os comentários.

Por favor, tente novamente mais tarde.

{{comments.total}} Comentário

{{comments.total}} Comentários

Seja o primeiro a comentar

Essa discussão está encerrada

Não é possivel enviar novos comentários.

{{user.alternativeText}}
Avaliar:

* Ao comentar você concorda com os termos de uso. Os comentários não representam a opinião do portal, a responsabilidade é do autor da mensagem. Leia os termos de uso

Escolha do editor

{{ user.alternativeText }}
Escolha do editor

Economia