IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Governo quer facilitar crédito a empreendedor para criar 600 mil empregos

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

29/08/2019 18h22

O Ministério da Economia prepara um programa para incentivar microempreendedores individuais (MEI) a contratar trabalhadores. Segundo o diagnóstico da SPPE (Secretaria de Políticas Públicas de Emprego), ao qual o UOL teve acesso com exclusividade, somente 3% dos microempreendedores possuem funcionários contratados formalmente.

Nas contas da secretaria, se esse percentual subir para 10%, será possível criar 600 mil vagas. O levantamento não detalha em quanto tempo seria possível criar todos esses empregos. Atualmente, o Brasil possui 8,8 milhões de microempreendedores.

Empréstimos mais fáceis

Para atingir o objetivo, o governo quer deixar os empréstimos mais fáceis para os microempreendedores. Esse plano passa pela oferta de mais informações sobre os empreendedores para os bancos.

Com um acesso maior aos dados, o governo avalia que as instituições financeiras podem reduzir as taxas de juros. Além de estimular a adesão ao cadastro positivo, os técnicos da equipe econômica estudam outras maneiras de tornar essas informações mais acessíveis às instituições financeiras.

Além disso, a pedido a SPPE, a Caixa Econômica Federal está reestruturando um programa para a oferta de microcrédito. O governo quer contar com o apoio do Sebrae (Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas) para oferecer os treinamentos.

Para estimular a contratação, o governo trabalha também na criação de um programa para treinar empreendedores e funcionários. O governo espera que, com mais capacitação e acesso aos financiamentos, os empreendedores possam expandir os negócios e contratar empregados.

Oferecer tudo num lugar só

O objetivo final é oferecer ao empreendedor, em um só lugar, tudo o que precisa para abrir ou ampliar o seu negócio. Um projeto-piloto já está em teste em São Paulo. Se der certo, seria expandido para o país, mas não há data.

Procurado para comentar o programa, o Ministério da Economia não se manifestou.

Desempregados contam como estão se virando enquanto não acham trabalho

UOL Notícias

Economia