PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Feirão Limpa Nome do Serasa começa com descontos de até 98% em dívidas

Bancos e empresas de cartões são algumas da empresas que participam do Feirão neste mês - Getty Images/iStockphoto
Bancos e empresas de cartões são algumas da empresas que participam do Feirão neste mês Imagem: Getty Images/iStockphoto

Do UOL, em São Paulo

04/11/2019 12h53

O Serasa promove durante o mês de novembro o Feirão Limpa Nome, um mutirão para ajudar consumidores com contas atrasadas a negociar e quitar suas dívidas.

O evento começa nesta segunda-feira (4) e vai até o dia 30, reunindo 31 empresas, entre bancos e companhias telefônicas, que oferecem descontos de até 98% nas dívidas de quem for quitar os valores devidos.

Para negociar, o consumidor deve acessar o site do Feirão Limpa Nome e inserir o CPF para consultar se está em débito com as empresas que participam da ação. Em caso positivo, a pessoa deve acessar a proposta e, se não concordar, fazer uma contra-proposta.

Quando as duas partes concordarem com os termos, o site disponibiliza um boleto que deve ser impresso e pago.

As empresas que participam do Feirão Limpa Nome são:

  • Santander
  • Itaú
  • Recovery
  • Ativos
  • Net
  • Claro
  • Embatel
  • Anhaguera
  • Credsystem
  • Ipanema
  • Unopar
  • Sky
  • Nextel
  • Banco BMG
  • Digio
  • Hoepers
  • Porto Seguro
  • Tricard
  • Oi
  • Zema
  • Unic
  • Fama
  • Pitágoras
  • Uniderp
  • Unime
  • Itaucard
  • Hipercard
  • Ativos/S.A
  • Elmo
  • Tenda
  • Energisa
  • EDP
  • Banco Original

Inadimplência bate novo recorde

Neste ano, o número de brasileiros com dívidas atrasadas e CPF negativado bateu novo recorde e chegou a 63,2 milhões em abril, o que representa 40,4% da população adulta do país.

"Além dos impactos gerados pela insuficiência da educação financeira do brasileiro, a inadimplência é uma variável que segue as principais tendências do cenário econômico nacional. Nesse sentido, com a estagnação da economia, aumento do desemprego e da inflação ao longo dos primeiros meses de 2019, que impactam diretamente o orçamento doméstico, continuamos a bater recordes no número de consumidores com contas em atraso", disse Luiz Rabi, economista da Serasa Experian.