IPCA
0,51 Nov.2019
Topo

Bolsonaro diz não entrar em guerra comercial sobre protecionismo americano

Presidentes Jair Bolsonaro, Vladimir Putin (Rússia), Xi Jinping (China), Narendra Modi (Índia) e Cyril Ramaphosa (África do Sul), antes da reunião dos Brics no Itamaraty, em Brasília - Ueslei Marcelino/Reuters
Presidentes Jair Bolsonaro, Vladimir Putin (Rússia), Xi Jinping (China), Narendra Modi (Índia) e Cyril Ramaphosa (África do Sul), antes da reunião dos Brics no Itamaraty, em Brasília Imagem: Ueslei Marcelino/Reuters

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

14/11/2019 09h24

O presidente Jair Bolsonaro (PSL) afirmou hoje que o governo brasileiro não vai entrar na guerra comercial entre Estados Unidos, Rússia e China. Os dois últimos países criticam medidas tidas por eles como protecionistas adotadas pelos norte-americanos e reiteraram insatisfações ontem em fórum do Brics em Brasília.

Ontem e hoje a capital federal sedia a 11ª cúpula do Brics - bloco formado por Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul. Estão na cidade o presidente chinês, Xi Jinping, o presidente russo, Vladimir Putin, o primeiro-ministro indiano, Narendra Modi, e o presidente sul-africano, Cyril Ramaphosa.

"Não entro nessa guerra comercial. O Brasil faz comércio com o mundo todo. Nós queremos o bem do nosso povo através deste tipo de relacionamento", afirmou Bolsonaro ao sair do Palácio da Alvorada, residência oficial onde mora.

O presidente disse que o balanço do Brics é "muito bom até o momento" e destacou o relacionamento entre os líderes dos países envolvidos. Segundo ele, "parece uma reunião de velhos amigos", porque cada um conhece o potencial do outro.

Hoje pela manhã, Bolsonaro e os demais líderes participam de reunião no Palácio Itamaraty, seguido de almoço. O presidente brasileiro ainda receberá em encontros bilaterais Putin e Ramaphosa,no Palácio do Planalto, à tarde.

Economia