PUBLICIDADE
Topo

Você pode ter dinheiro do fundo PIS esquecido no banco; veja se tem direito

Ricardo Marchesan

Do UOL, em São Paulo

26/12/2019 04h00

Resumo da notícia

  • Cerca de 11 milhões de pessoas não foram buscar dinheiro do fundo
  • Tem direito ao saque quem trabalhou com carteira assinada entre 1971 e 1988 e ainda não retirou os recursos
  • Quem trabalhou nesse período em empresa privada tem cota no PIS; quem atuou em órgão público tem cota no Pasep
  • Governo liberou saque para todos em 2019, sem prazo final

Quase R$ 22 bilhões ainda estão no fundo PIS/Pasep, disponíveis para saque para cerca de 11 milhões de pessoas que não foram buscar seu dinheiro.

Até pouco tempo, quem tinha cota no fundo precisava cumprir alguns requisitos para poder fazer o resgate, mas neste ano o governo liberou o saque total, sem prazo limite para pegar o dinheiro.

Tem direito ao saque do fundo PIS/Pasep quem trabalhou com carteira assinada entre 1971 e 1988 e ainda não retirou os recursos. Quem trabalhou nesse período em empresa privada tem cota no PIS, enquanto quem atuou em órgão público tem cota no Pasep.

Essas cotas do fundo PIS/Pasep são diferentes do abono salarial. O trabalhador não deixa de ter direito ao abono se fizer o saque do fundo.

Quanto já foi sacado

Desde que a liberação total começou, 800 mil dos 10,4 milhões de trabalhadores que tinham cota no fundo PIS sacaram o dinheiro, de acordo com a Caixa, que administra o PIS.

No caso do Pasep, 97 mil foram resgatar suas cotas, de um total de quase 1,5 milhão, de acordo com o Banco do Brasil.

Até agora foram sacados pouco mais de R$ 1 bilhão, quase a metade da expectativa do governo quando anunciou a medida, que era de R$ 2 bilhões neste ano.

Como fazer o saque do Fundo PIS/Pasep?

Quem ainda não fez o saque deve procurar uma agência da Caixa Econômica Federal (para funcionários de empresas privadas) ou do Banco do Brasil (servidores públicos). É preciso levar um documento oficial com foto.

Quem trabalhou depois de 1988 tem direito?

Não. A partir de outubro de 1988, os trabalhadores deixaram de ter contas individuais do fundo PIS/Pasep. Desde então, o dinheiro arrecadado vai para o FAT (Fundo de Amparo ao Trabalhador), que é usado para pagar benefícios como seguro-desemprego e abono salarial.

Herdeiros podem sacar?

Sim, se o trabalhador morreu, seus herdeiros podem sacar o dinheiro. Basta ir a qualquer agência da Caixa (se o titular tiver trabalhado em empresa privada) ou do Banco do Brasil (se for servidor) portando o documento oficial de identificação e o documento que comprove a condição de herdeiro.

Vou deixar de receber o abono do PIS/Pasep se sacar esse dinheiro?

Não. As cotas do fundo PIS/Pasep e o abono salarial são duas coisas diferentes. Portanto, o trabalhador não deixa de ter direito ao abono se fizer o saque do fundo.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Veja quem tem direito ao saque do fundo PIS/Pasep

UOL Notícias

Economia