PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Preços de gasolina e diesel vão subir já por causa de ataque dos EUA?

Getty Images
Imagem: Getty Images

João José Oliveira

do UOL, em São Paulo

03/01/2020 12h20

Resumo da notícia

  • Morte de general iraniano por forças americanas provoca alta do preço do petróleo
  • Irã é um dos maiores produtores de petróleo do mundo
  • Conflito em região por onde trafega 40% do petróleo no mundo pode afetar oferta
  • Petrobras deve aguardar estabilização de preço do petróleo antes de decidir por reajuste

Os preços da gasolina e do diesel no Brasil podem subir se a cotação do petróleo no mercado internacional continuar avançando e se mantiver em patamares elevados por mais tempo, afirma o sócio fundador do Centro Brasileiro de Infraestrutura (Cbie), Adriano Pires, especialista em energia. Segundo ele, essa é uma consequência possível para os brasileiros da morte do general iraniano Qasem Soleimani em ataque dos EUA.

"Começamos o ano de 2020 com o pé esquerdo. O assassinato de um dos homens mais importantes para o Irã pelos americanos pode ter consequências graves para o Brasil e para o mundo", disse Pires. Mas ele disse que a Petrobras deve avaliar como ficarão os preços do petróleo e esperar um pouco antes de um eventual aumento de gasolina e diesel.

Região afetada tem 40% de tráfego do petróleo

O especialista destaca o fato de o Irã ser um importante ator no mercado internacional do petróleo, sendo o quinto maior produtor mundial. Além disso, o país está localizado em uma região chave na logística global do combustível, o Estreito de Ormuz, por onde trafega de 30% a 40% do petróleo transportado no planeta.

O mercado internacional já reagiu negativamente, com a cotação do barril de petróleo em alta. No Brasil, dólar e Bolsa sofrem efeitos do noticiário.

Petrobras deve esperar um pouco antes de aumentar

Para o diretor da Cbie, se a cotação do petróleo se mantiver acima dos US$ 70 o barril, não haverá como a Petrobras segurar os preços no Brasil. Mas a petroleira brasileira deve aguardar.

"Ainda é cedo para ver qual o novo patamar do preço do barril. Precisa ver o desenrolar das relações EUA-Irã", disse Adriano Pires. "Mas em termos de preços de combustíveis, de diesel e gasolina, no curto prazo, a Petrobras deve esperar o novo patamar do preço do barril antes de decidir um reajuste", afirmou.

Para ele, esse ataque mostra que o Brasil deveria ter criado um fundo de estabilização de preços para os combustíveis, com recursos que seriam usados pela Petrobras. "Assim, a gente poderia evitar que essas volatilidades vindas de efeitos geopolíticos recaíssem sobre os consumidores", afirmou Pires.

Bolsonaro disse que governo não deve interferir em preço

O presidente Jair Bolsonaro disse hoje que o governo não deve interferir na política de preços da Petrobras, caso a companhia tenha que reajustar os valores dos combustíveis.

Ao longo de 2019, o preço da gasolina caiu 0,22%, segundo o índice de inflação IPCA-15, enquanto o óleo diesel teve alta de 2,62%, para um IPCA-15 variou 3,91%.

Veja mais economia de um jeito fácil de entender: @uoleconomia no Instagram.
Ouça os podcasts Mídia e Marketing, sobre propaganda e criação, e UOL Líderes, com CEOs de empresas.
Mais podcasts do UOL em uol.com.br/podcasts, no Spotify, Apple Podcasts, Google Podcasts e outras plataformas.

Se não sabe responder a estas 5 questões, será muito difícil ficar rico

UOL Notícias