PUBLICIDADE
IPCA
0,64 Set.2020
Topo

Coronavírus deve causar retração de 1% no PIB de São Paulo, diz Covas

O prefeito Bruno Covas em coletiva de imprensa após primeiras sessões de quimioterapia - João Alvarez/Fotoarena/Folhapress
O prefeito Bruno Covas em coletiva de imprensa após primeiras sessões de quimioterapia Imagem: João Alvarez/Fotoarena/Folhapress

Do UOL, em São Paulo

20/03/2020 09h22Atualizada em 20/03/2020 11h20

O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, disse na manhã de hoje que o PIB (Produto Interno Bruto) da capital paulista deve retrair cerca de 1% em 2020 por conta da pandemia do novo coronavírus.

"A gente já está vendo o setor privado fazendo as contas para ver o quanto será perdido, mas a expectativa com que a gente trabalha é de retração de 1% do PIB na cidade de São Paulo", afirmou em entrevista ao programa Bora SP, da TV Bandeirantes.

Covas também estima queda de R$ 1,5 bilhão na arrecadação municipal caso a pandemia "continue como está, ou seja, se ela não se agravar". O orçamento previsto e aprovado em dezembro de 2019 para este ano foi de R$ 68,9 bilhões.

O prefeito da capital paulista diz que pretende dobrar o número de UTIs (Unidades de Terapia Intensiva) nos hospitais para atender todos os casos de covid-19 que chegarem à rede municipal.

"Hoje temos 507 [leitos], e vamos acrescentar mais 490 para poder atender os casos de coronavírus aqui na cidade", disse.

Hoje às 11h15 o prefeito deve participar de um evento no Hospital Parelheiros, na zona sul de São Paulo, para entregar novos leitos de UTI.

Comércios que tentarem burlar decreto podem perder alvará

Logo após a participação no Bora SP, o prefeito concedeu mais uma entrevista, dessa vez para o programa CNN Novo Dia, da CNN Brasil.

Covas sabe que as medidas que estão sendo tomadas podem comprometer a economia da capital paulista, mas as justificou, dizendo que "nossa preocupação é com a defesa da vida" e demonstrou que não será tolerante com comércios que furarem o decreto.

"Todos os fiscais estão nas ruas para fazer a fiscalização. Encontrou aberto, fecha, notifica a Polícia Civil e, sendo reincidente, pode cassar o alvará", disse.

Sobre as pessoas em situação de rua, o prefeito disse que está buscando meios de protegê-los da covid-19.

"Estamos instalando, principalmente na região central, pias ao ar livre e banheiros públicos para eles fazerem a higienização. Estamos buscando equipamentos esportivos desativados para serem opção de abrigo para pessoas em situação de rua", completou.

Quanto à manutenção da circulação das linhas de ônibus municipais na capital, Covas disse que, por enquanto, tudo seguirá normalmente e que nenhuma "atitude descasada" com o governo estadual, que administra as linhas de trem metropolitano, será tomada.

"Estamos em conversa com o estado para uma decisão dialogada", disse.