PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

Maia diz que gasto para enfrentar crise será entre R$ 300 bi e R$ 400 bi

Suamy Beydoun/Agif/Estadão Conteúdo
Imagem: Suamy Beydoun/Agif/Estadão Conteúdo

Guilherme Mazieiro

Do UOL, em Brasília

23/03/2020 17h13

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), acredita que o gasto para combater a crise econômica e social provocada pelo novo coronavírus será de R$ 300 bilhões a R$ 400 bilhões. Ele afirmou que todos os poderes devem contribuir neste momento e que o governo tem liberdade para administrar o Orçamento devido ao decreto de calamidade pública, aprovado semana passada.

"Nós sabemos que o gasto para o enfrentamento desta crise, tanto do ponto de vista social, econômico e principalmente da estrutura de saúde pública para garantir as vidas, vai ser na ordem de uns R$ 300, R$ 400 bilhões", declarou Maia em entrevista à CNN Brasil.

O deputado considerou que o decreto de calamidade dá ao governo a possibilidade de descumprir o rombo fiscal deste ano, previsto para R$ 124,1 bilhões. Maia afirmou que a União poderia, inclusive, usar verba do fundo eleitoral, de R$ 2 bilhões.

"A gente precisa criar essas alternativas para pegar todo o caixa existente e colocar no enfrentamento da crise", disse.

O parlamentar afirmou que o Congresso já repassou cerca de R$ 15 bilhões à Saúde para ajudar no combate à crise. Deste montante, R$ 5 bilhões foram para uma medida provisória e outros R$ 10 bilhões através de emendas parlamentares.

"É claro que o governo precisa entender que com o isolamento das famílias a economia vai ter um tranco de 30, 60, 90 dias, e o governo precisa intervir nessa parte. A gente não conhece o vírus e como vai ser a receptividade dos brasileiros ao vírus. Precisa ter paciência, focar nos recursos para municípios e estados, construir mais leitos de UTI", disse Maia, que defende a união dos poderes na crise.

Economia