PUBLICIDADE
IPCA
-0,31 Abr.2020
Topo

Trabalhadores informais de Salvador receberão auxílio de R$ 270 na pandemia

O prefeito ACM Neto durante coletiva de imprensa - Max Haack/Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Salvador
O prefeito ACM Neto durante coletiva de imprensa Imagem: Max Haack/Secretaria de Comunicação da Prefeitura de Salvador

Alexandre Santos

Colaboração para o UOL, em Salvador

30/03/2020 16h41

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), anunciou que trabalhadores informais afetados pela crise do novo coronavírus na capital baiana receberão, a partir da próxima semana, um auxílio de R$ 270. Inicialmente, o benefício será assegurado por três meses, mas o prazo poderá ser prorrogado por igual período, caso a pandemia da covid-19 ainda imponha a necessidade de medidas restritivas na cidade.

No total, serão destinados R$ 105 milhões em recursos próprios, informou o prefeito. Terão direito ao benefício ambulantes, feirantes, barraqueiros, camelôs, guardadores de carro, baleiros, baianas de acarajé, recicladores, beneficiários do auxílio-moradia, taxistas, mototaxistas e motoristas de transporte por aplicativo com mais de 60 anos. O cronograma de pagamento será anunciado nos próximos dias.

Quem tem algum tipo de renda, aposentadoria ou está inscrito em programas sociais, como o Bolsa Família, não terá direito ao auxílio. Se o trabalhador não tiver cadastro e desejar receber o benefício, deve comprovar que atua no comércio informal. Feirantes e pessoas em situação de vulnerabilidade social também receberão quentinhas e cestas básicas durante a pandemia.

"O Salvador por Todos foi criado para que as pessoas que perderam suas rendas em função dessa crise não morram de fome. Ele envolve a doação de mais de 170 mil cestas básicas por mês para idosos, crianças, adolescentes e pessoas com deficiência, além da entrega de alimentos para pessoas em situação de rua e auxílio financeiro para diversas categorias que atuam na informalidade, que irão receber R$ 270 por mês, o equivalente à compra do gás e de duas cestas básicas por mês", afirmou ACM Neto, em entrevista coletiva.

O pagamento do auxílio deverá será votado e aprovado ainda hoje pela Câmara de Vereadores soteropolitana em caráter de urgência. A estimativa é atender a cerca 20.485 mil pessoas com cadastro ativo na prefeitura.

Prefeito pede celeridade a Paulo Guedes

ACM Neto disse que também pediu celeridade ao ministro Paulo Guedes, da Economia, para a liberação do auxílio federal de R$ 600, que deve ser votado nesta tarde no Senado.

"Já possuímos a disposição da parceria com o ministério da Economia para que o dinheiro chegue logo ao bolso das famílias, que não podem passar fome. Os pais e mães precisam colocar o prato na mesa todo dia. É por isso que a prefeitura se antecipou com esse benefício de R$ 270 por mês. Estamos disponíveis a ajudar na operacionalização do programa federal, caso seja o desejo do governo", disse o prefeito.

Economia