PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

Ministro projeta recuperação com capital externo após crise do coronavírus

Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia - Ian Cheibub/Reuters
Bento Albuquerque, ministro de Minas e Energia Imagem: Ian Cheibub/Reuters

Colaboração para o UOL, em São Paulo

02/04/2020 20h42

O ministro das Minas e Energia, Bento Albuquerque, disse que o governo federal, em tempos de combate à pandemia do novo coronavírus, está trabalhando em paralelo para garantir a situação econômica do país após o fim da crise. A retomada viria também com a entrada de capital estrangeiro em obras de infraestrutura.

"Da mesma forma que nós estamos adotando ações emergenciais para minimizar os efeitos desta crise, nós já estamos trabalhando em paralelo com o Ministério da Infraestrutura, com o Ministério do Desenvolvimento Regional porque nós temos que criar o ambiente de negócios para que não percamos essa oportunidade que sabemos que temos de receber o capital principalmente externo para investimentos aqui nessas obras estruturantes", disse Albuquerque durante live promovida pela XP Investimentos na noite de hoje.

Bento Albuquerque afirmou que vê com otimismo o cenário econômico na retomada após a crise causada pela covid-19. O ministro citou os leilões já realizados em 2019 como exemplos de que o país está no caminho certo para o crescimento no setor.

"Nós estávamos prestes a resolver o problema do risco ideológico, da modernização do setor elétrico, com projeto que foi aprovado por unanimidade na comissão de infraestrutura no Senado, e assim tem que ser o protagonismo do Congresso Nacional. Eu continuo muito otimista nesse processo como um todo", disse.

Também participando da live, o presidente da Petrobrás, Roberto Castello Branco, comentou o crescimento dos gastos públicos em ações para segurar a economia durante o período da pandemia.

"Nós não somos contra gastos do governo. Somos favoráveis que o governo numa situação dessas gaste sim, gaste muito, porque a economia precisa. Mas que o faça racionalmente alocando de maneira eficiente os recursos da sociedade, procurando atingir aquilo que realmente é importante, onde é realmente necessário injetar recursos", disse Castello Branco.

Economia