PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Onyx culpa Apple por problemas no app do auxílio de R$ 600, o Caixa Tem

Marcelo Oliveira

Do UOL, em São Paulo

21/04/2020 18h33

Em entrevista ao programa Brasil Urgente, da Band, sobre as dificuldades apontadas por trabalhadores ao tentar acessar o aplicativo Caixa Tem, o ministro da Cidadania, Onyx Lorenzoni, culpou o "fabricante do iPhone", a Apple, pelos problemas.

O app Caixa Tem é a única maneira de receber o auxílio emergencial de R$ 600 para quem não tem conta em banco. Para essas pessoas, a caixa abriu automaticamente uma poupança digital, que pode ser acessada apenas pelo app.

Segundo Lorenzoni, os problemas de acesso estariam ocorrendo apenas com usuários de iPhone, devido à demora da Apple em homologar a última atualização da versão do aplicativo para iPhone. "Se está tendo problema, o problema não é do governo, é do fabricante do iPhone", disse o ministro.

O UOL procurou a Apple para saber qual o posicionamento da empresa sobre as declarações do ministro. Assim que chegar, a resposta será incluída na reportagem.

De acordo com Lorenzoni, o problema atinge poucas pessoas, pois a "grande maioria" dos usuários do app Caixa Tem usa o sistema Android, do Google, que roda na maioria dos celulares de marcas concorrentes da Apple. Lorenzoni disse que a última versão do app para Android já foi homologada. "No Android não temos problema", disse o ministro.

No entanto, leitores do UOL dizem que têm celular com Android e também não conseguem usar o aplicativo.

Ao longo da última semana, muitos trabalhadores relataram dificuldades para acessar o Caixa Tem. Eles afirmaram, por exemplo que não conseguiam fazer a transferência do valor creditado na conta ou nem chegavam o conseguiam acessar o aplicativo.

As hashtags #CaixaTemNada #CaixaTem chegaram aos assuntos mais comentados no Twitter ontem.

Como faço para pedir o auxílio?

É possível se inscrever:

  • Pelo site da Caixa
  • Pelo aplicativo Caixa Auxílio Emergencial, disponível para sistema Android e iOS.

Você pode tirar dúvidas pelo telefone 111.

Preciso fazer cadastro pelo aplicativo?

Não precisa se inscrever quem já estava registrado no CadÚnico (Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal) até 20 de março de 2020 e quem já recebe Bolsa Família.

Se você estava no CadÚnico até 20 de março e preencher o cadastro mesmo assim, não tem problema. O sistema indicará que você já está no banco de dados e vai cruzar as informações.

Apenas os trabalhadores informais, desempregados, contribuintes individuais da Previdência e os MEIs precisam fazer a inscrição.

Confira aqui o passo-a-passo de como se inscrever pelo aplicativo.

Quem tem direito?

É necessário ter mais de 18 anos. Poderão receber o auxílio emergencial:

  • empregado que não têm carteira assinada
  • autônomo
  • desempregado
  • MEI (microempreendedor individual)
  • contribuinte individual da Previdência

Além de se enquadrar em um desses casos, a pessoa deve estar dentro dos limites de renda estabelecidos na lei. Pode receber quem:

  • tem família com renda mensal total de até três salários mínimos (R$ 3.135) ou com renda mensal per capita (por membro da família) de até meio salário mínimo (R$ 522,50)
  • teve rendimentos tributáveis de até R$ 28.559,70 em 2018 (conforme declaração do Imposto de Renda feita em 2019)

Para verificar os critérios de renda, o governo vai cruzar informações dos bancos de dados que tem, como o CadÚnico e a declaração do Imposto de Renda.

Não pode receber o auxílio quem já recebe seguro-desemprego, BPC, aposentadoria ou pensão.