PUBLICIDADE
IPCA
0,26 Jun.2020
Topo

BC: Empresa com receita maior que R$ 10 mi terá ajuda para pagar salários

Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em Brasília -
Presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, em Brasília

Antonio Temóteo

Do UOL, em Brasília

28/05/2020 19h22

O presidente do BC (Banco Central), Roberto Campos Neto, afirmou hoje que a linha de crédito para folha de pagamentos sofrerá mudanças. Segundo ele, a tendência é que o limite de faturamento das empresas que podem contratar o crédito aumentará. Entretanto, Campos Neto não deu detalhes sobre a mudança.

Atualmente, a linha é destinada para empresas com faturamento entre R$ 360 mil e R$ 10 milhões. Campos Neto disse que as firmas que contrataram o financiamento têm faturamento mais próximo dos R$ 10 milhões. "Isso mostra que nesse produto de folha de pagamentos vamos expandir (o limite de faturamento) para cima", disse.

O relator da MP (Medida Provisória) nº 944 que trata sobre o tema, deputado Zé Vitor (PL-MG), afirmou que proporá no parecer que empresas com faturamento de até R$ 50 milhões possam requerer o financiamento da folha de pagamentos.

A proposta prevê que serão destinados R$ 20 bilhões por mês para ajudar empresas a pagar a folha de pagamentos, e os empréstimos terão juros de 3,75% ao ano, com seis meses de carência para pagar, em até 36 meses.

Até o momento, 78.288 empresas pediram empréstimos para pagar salários e receberam R$ 1,9 bilhão. Os microempreendedores, que têm faturamento anual de até R$ 81 mil, e as microempresas, com receita de até R$ 360 mil, não são contemplados pela medida.

Errata: o texto foi atualizado
Uma versão anterior deste texto informava incorretamente que a taxa básica de juros, a Selic, é de 3,75%. Na verdade, está em 3%. A informação foi corrigida.

Economia