PUBLICIDADE
IPCA
-0,38 Mai.2020
Topo

Auxílio emergencial: Polícia do RS cumpre 200 mandados de prisão por fraude

Aplicativo Caixa para solicitar Auxílio Emergencial - Leonardo Sá/Agência Senado
Aplicativo Caixa para solicitar Auxílio Emergencial Imagem: Leonardo Sá/Agência Senado

Do UOL, em São Paulo

19/06/2020 15h20

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul cumpriu nesta semana 200 mandados de prisão por fraudes no auxílio emergencial. A operação "Lockdown" mira ex-detentos que solicitaram indevidamente o benefício.

Até esta manhã, os policiais haviam efetuado 177 prisões. As ações foram definidas de acordo com dados da CGU (Controladoria-Geral da União).

As informações da operação foram compartilhadas no Twitter da Polícia Civil pela manhã:

Pagamento para servidores

Não foram somente os egressos do sistema prisional acusados de recebimento indevido do benefício. Um cruzamento de dados feito pela CGU identificou 317.163 pagamentos irregulares do auxílio emergencial a agentes públicos, incluindo servidores federais, estaduais e municipais, além de militares.

Ao todo, foram gastos quase R$ 223 milhões com os depósitos indevidos para servidores no mês de maio. A maior parte dos pagamentos (292.376) foi feita a servidores estaduais e municipais. Outros 17.551 depósitos caíram nas contas de militares ativos, inativos ou pensionistas. Os 7.236 restantes foram feitos a servidores da União.

O auxílio emergencial se destina a trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEIs), autônomos e desempregados que cumpram os requisitos previstos em lei, como a ausência de emprego formal ativo, por exemplo. Além disso, agentes públicos, incluindo os comissionados, ocupantes de cargos temporários, funções de confiança e titulares de mandato eletivo, não têm direito ao benefício.