PUBLICIDADE
IPCA
0,24 Ago.2020
Topo

Prestes a deixar cargo, presidente do BB recebeu R$ 1,81 milhão em 2019

Rubem Novaes, presidente do Banco do Brasil - Adriano Machado/Reuters
Rubem Novaes, presidente do Banco do Brasil Imagem: Adriano Machado/Reuters

Ricardo Marchesan

Do UOL, em São Paulo

04/08/2020 14h59

O presidente do Banco do Brasil, Rubem Novaes, recebeu R$ 1,81 milhão no ano passado, de acordo com dados da companhia repassados à CVM (Comissão de Valores Mobiliários), o que equivale a aproximadamente R$ 151 mil por mês.

É muito mais do que grande parte dos brasileiros consegue juntar durante a vida toda, mas o valor está distante dos pagos a presidentes de bancos privados no país.

Novaes anunciou no final de julho sua saída do BB. No seu lugar, deve ser confirmado o nome de André Brandão, atualmente executivo do HSBC. No domingo (2), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) afirmou a jornalistas que "a princípio", Brandão seria o escolhido.

Os quase R$ 2 milhões que Novaes recebeu em 2019, de acordo com os dados da CVM, estão bem distantes de seus colegas de cargo.

Quanto ganharam os chefes dos bancos em 2019

  • Itaú Unibanco: R$ 52,1 milhões
  • Santander: R$ 45,3 milhões
  • Bradesco: R$ 33,8 milhões
  • Banco do Brasil: R$ 1,81 milhão

Os números se referem à remuneração dos presidentes dos bancos, exceto no caso do Bradesco, onde o maior salário é o do presidente do Conselho de Administração.

A remuneração total dos executivos costuma variar de acordo com o desempenho, com uma fatia atrelada aos resultados do ano.

No caso do Banco do Brasil, o salário fixo representa 43% da remuneração, segundo os dados mais recentes divulgados pelo banco, referentes a 2018. O restante é composto por remuneração variável (43%), gratificação natalina (4%) e benefícios (10%).

Mas, se comparada a outras empresas de economia mista listadas na Bolsa, a remuneração do BB não é baixa. Ela ficou atrás do que recebeu o presidente da Petrobras (R$ 2,7 milhões), mas à frente dos salários dos executivos do Banco do Nordeste (R$ 1,09 milhão) e da Eletrobras (R$ 1,03 milhão).

Empresas obrigadas a divulgar remuneração

Desde 2017, as companhias de capital aberto (com ações listadas na Bolsa de Valores), precisam divulgar as remunerações anuais máxima, média e mínima de seus diretores e dos membros dos conselhos de administração e fiscal.

Os nomes dos executivos não aparecem ao lado dos valores informados. Porém, o maior salário dentro de uma empresa normalmente é do diretor-presidente.