PUBLICIDADE
IPCA
0,86 Out.2020
Topo

Bolsonaro recebe propostas de reforma tributária neste final de semana

Presidente Jair Bolsonaro e ministro da Economia, Paulo Guedes - ADRIANO MACHADO
Presidente Jair Bolsonaro e ministro da Economia, Paulo Guedes Imagem: ADRIANO MACHADO

Do UOL, em São Paulo

26/09/2020 18h18

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vai receber ainda neste final de semana os textos de propostas de reforma tributária. A informação foi revelada pelo líder do governo na Câmara, deputado federal Ricardo Barros (PP-RR), neste sábado à tarde depois de uma reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

"O que nós fizemos até agora, e estamos terminando, é preparar as opções que o presidente Jair Bolsonaro irá validar, escolher entre as soluções. Depois, os senhores líderes, na segunda-feira, terão também a oportunidade de dar a sua opinião, de sugerir alterações, e só será anunciada a solução que já tiver passado pelo crivo do presidente e dos senhores líderes da base do governo", declarou o deputado Ricardo Barros em entrevista ao final do encontro transmitida pela GloboNews.

O líder do governo afirmou que divulgar a proposta somente depois de avaliação do presidente e dos partidos aliados dá mais previsibilidade a aprovação da reforma tributária. Ele acrescentou que a intenção é haver rigor fiscal sem aumentar a carga tributária. Disse ainda que o plano é cobrar mais de quem mais e menos de quem ganha menos.

Entre as possibilidades estudadas, estaria a criação de um imposto sobre transações financeiras digitais, nos moldes da antiga CPMF, que substituiria encargos sobre a folha de pagamentos das empresas. Mas a proposta sofre resistência de um grupo de parlamentares. Ricardo Barros declarou que todo o trabalho pretende gerar emprego.

"Estamos nesta reunião terminando os textos da reforma tributária, teremos para apresentar ao senhor presidente Jair Bolsonaro os textos com as alternativas que ele vai escolher para que nós possamos aumentar a empregabilidade, melhorar o acesso ao mercado de trabalho destes milhões de brasileiros que querem acessar o mercado de trabalho".