PUBLICIDADE
IPCA
1,35% Dez.2020
Topo

Lira indica que auxílio pode voltar a ser pago de forma excepcional

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) indicou que o auxílio emergencial durante a pandemia do novo coronavírus pode retornar de forma excepcional  - Luis Macedo/Câmara dos Deputados
O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL) indicou que o auxílio emergencial durante a pandemia do novo coronavírus pode retornar de forma excepcional Imagem: Luis Macedo/Câmara dos Deputados

Luciana Amaral

Do UOL, em Brasília

08/02/2021 14h47

O presidente da Câmara dos Deputados, Arthur Lira (PP-AL), indicou hoje que o auxílio emergencial à população mais vulnerável em meio à pandemia do coronavírus pode voltar a ser pago de forma excepcional até que se tenha mais recursos para a votação de um novo projeto de cunho sócioeconômico.

"A população já está sentindo a falta do auxílio. Nós estamos ainda em um período de pandemia acirrada. Não tenho dúvidas de que o governo federal vai estar sensível a isso. Só temos duas saídas: ou votamos rapidamente o Orçamento [de 2021] ou o governo federal vai procurar alguma forma de o Congresso excepcionalizar temporariamente até que nós tenhamos orçamento para votarmos um projeto novo de inclusão mais acessível para a população e que traga aquelas pessoas que estão hoje numa situação muito difícil", afirmou, em entrevista coletiva em Alagoas, onde cumpriu agendas com autoridades locais pela manhã.

Lira não deu detalhes, porém, de como isso seria feito. Segundo o presidente da Câmara, ele ainda não recebeu oficialmente do governo federal uma proposta para solucionar a questão do auxílio emergencial. Uma possibilidade discutida no governo é o pagamento de parcelas de R$ 200 em troca de medidas de ajuste fiscal.

Hoje à tarde, em Brasília, Arthur Lira tem agendas previstas com o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, o ministro da Secretaria de Governo, Luiz Eduardo Ramos, responsável pela articulação do Planalto com o Congresso, e com o ministro da Economia, Paulo Guedes.

No encontro com Guedes, estão previstos ainda o presidente do Banco Central, Roberto Campos Neto, e o relator do projeto da autonomia do Banco Central na Câmara, deputado Silvio Costa Filho (Republicanos-PE). O texto relatado por Costa Filho deve ser votado no plenário amanhã. O auxílio emergencial também deverá entrar nas discussões.

"Ainda vou ter uma reunião hoje lá no gabinete com o ministro Paulo Guedes, onde nós trataremos desse assunto. É conveniente que a gente tenha justamente isso, no nosso plano, os nossos irmãos brasileiros, aqueles que estão na base da pirâmide. Estão com mais dificuldade do que os brasileiros de [classe] média, então vamos tratar esse assunto com muita responsabilidade e o quanto antes", falou Lira.

Ele reforçou que a Comissão Mista de Orçamento deve ser instalada amanhã para que se discuta os recursos da União para este ano e disse esperar que o Orçamento de 2021 esteja aprovado até o final de fevereiro.

Arthur Lira disse ainda que vai encaminhar amanhã o texto da reforma administrativa para a CCJ (Comissão de Constituição e Justiça) da Câmara. "Pelo menos a discussão a gente se compromete em fazer e trazer para o plenário", afirmou.