PUBLICIDADE
IPCA
0,87 Ago.2021
Topo

Governo do Ceará distribui vale-gás para 255 mil famílias de baixa renda

Vale-gás começou a ser distribuído gratuitamente para os cearenses hoje - Reprodução / Twitter
Vale-gás começou a ser distribuído gratuitamente para os cearenses hoje Imagem: Reprodução / Twitter

Do UOL, em São Paulo

07/04/2021 14h37Atualizada em 07/04/2021 14h51

O governo do Ceará começou a distribuir hoje um vale-gás para atender 255 mil famílias de baixa renda que estão em situação de vulnerabilidade. Nas redes sociais, o gestor estadual Camilo Santana (PT) informou que as prefeituras serão responsáveis por repassar os tíquetes aos cadastrados.

"A ação conta com a parceria da Nacional Gás Butano e é mais uma medida social que realizamos para minimizar os efeitos da pandemia à nossa população. No mês passado lançamos novos benefícios nas contas de água e energia e ampliamos o Cartão Mais Infância p/150 mil famílias", escreveu o governador no Twitter.

O governo já divulgou a lista de pessoas que tem direito ao benefício do vale-gás. Para conferir, basta clicar aqui.

O Ceará também lançou outras medidas de apoio às famílias mais vulneráveis, como a isenção das contas de água de 493 mil famílias cearenses através da Cagece — para consumos de até 10 m³ por mês — e Sistema Sisar, na Área Rural.

Combate à pandemia

A Sesa (Secretaria de Saúde do Ceará) informou que 77 municípios do estado superaram 100% da meta de imunização estipulada pelo Ministério da Saúde. A região conta com 97% das primeiras doses de vacinas já aplicadas.

No lote da última semana, o Ministério da Saúde enviou apenas 5.115 doses para a primeira dose. A Sesa precisou utilizar a reserva técnica que o Ceará possuía para conseguir enviar os imunizantes aos municípios e não interromper a vacinação.

O governador Camilo Santana prorrogou o decreto de isolamento social rígido no estado até o dia 12 de abril para tentar conter o avanço da pandemia. O estado também assinou contrato para compra de 5,87 milhões de doses da Sputnik, vacina russa contra a covid-19.

PUBLICIDADE