PUBLICIDADE
IPCA
+0,93 Mar.2021
Topo

Guedes faz 5 trocas no ministério e diz: 'desumana a pressão sobre o time'

Paulo Guedes disse que equipe econômica é unida e negou que trocas se devam às discussões do Orçamento - Mateus Bonomi/AGIF/Estadão Conteúdo
Paulo Guedes disse que equipe econômica é unida e negou que trocas se devam às discussões do Orçamento Imagem: Mateus Bonomi/AGIF/Estadão Conteúdo

Do UOL, em São Paulo

27/04/2021 20h53

O ministro da Economia, Paulo Guedes, fez hoje cinco trocas em seu ministério. Em coletiva de imprensa, ele afirmou que ninguém foi demitido e justificou as mudanças dizendo que a pressão sobre sua equipe é "desumana".

O remanejamento começou com a saída de Waldery Rodrigues do cargo de Secretário Especial. Ele passa agora a trabalhar como assessor especial do ministro. Bruno Funchal, que era secretário do Tesouro Nacional, torna-se agora o Secretário Especial. O antigo posto de Funchal passa a ser ocupado por Jeferson Bittencourt, que atualmente é assessor especial de Guedes.

Além destas três, Paulo Guedes também indicou Ariosto Antunes Culau para o comando da Secretaria de Orçamento Federal. E ainda, Isaías Coelho substitui Vanessa Canado, que havia pedido para deixar o cargo desde o início do ano.

Ao longo da entrevista coletiva, Paulo Guedes repetiu diversas vezes que a equipe é muito unida. "Eu queria só deixar registrado que isso não é uma demissão. O que está acontecendo é um remanejamento da equipe, justamente para facilitar as negociações com o Congresso, para facilitar as conversas com o próprio Executivo, porque é um desgaste".

"São dois anos e quatro meses sem fim de semana e quando a pandemia chegou a coisa foi mais pesada ainda. É quase desumana a pressão que existe sobre o time todo", completou Guedes explicando as trocas.

O ministro negou ainda que as mudanças tenham acontecido por conta da negociação do Orçamento: "Nós já estávamos discutindo isso bem antes".