PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Mídia e Marketing

Campanha LGBTQIA+ do Burger King com crianças sofre ataques homofóbicos

Comercial com ótica infantil sobre comunidade LGBT causa polêmica nas redes - Reprodução
Comercial com ótica infantil sobre comunidade LGBT causa polêmica nas redes Imagem: Reprodução

Colaboração para o UOL, em São Paulo

25/06/2021 13h06Atualizada em 25/06/2021 16h44

Uma campanha LGBTQIA+ lançada pelo restaurante de fast food Burger King na quarta-feira (23) foi alvo de críticas na web. Na dia de hoje, o nome da rede chegou a ficar entre as mais faladas no Twitter.

Devido ao Dia Internacional do Orgulho Gay, comemorado todo dia 28 de junho, o restaurante produziu e publicou um vídeo onde crianças e pré-adolescentes falam sobre homossexualidade.

Além do filme, o site do Burger King alterou as cores das fotos de perfil das redes sociais e coloriu o próprio site, onde também conta relatos de funcionários da rede que se enquadram na sigla LGBTQIA+.

A campanha, porém, também gerou reações adversas e homofóbicas, com pessoas promovendo o boicote da rede. Muitos deles se incomodaram pelo uso de crianças na propaganda e pediram um "cancelamento" da marca.

Por outro lado, a campanha também gerou uma onda de apoio:

Ao UOL, a marca afirmou que "no BK, acreditamos no respeito como princípio básico de todas as relações humanas e não toleramos o preconceito. Aqui, todas as pessoas são bem-vindas".

E acrescentou: "O desenvolvimento da campanha 'Como Explicar', voltada e pensada especificamente para o público adulto, contou com a curadoria de especialistas em psicologia para garantir o uso de uma linguagem adequada, bem como uma consultoria de diversidade e das ONGS Mães pela Diversidade e APOLGBT. O Burger King reforça seu compromisso de contribuir na construção de uma sociedade cada vez mais plural e com o respeito como princípio básico".

Mídia e Marketing