PUBLICIDADE
IPCA
+0,53 Jun.2021
Topo

Previdência revisará cerca de 170 mil benefícios de incapacidade temporária

O prazo estipulado de revisão acontecerá entre agosto e dezembro deste ano - Marcelo Casal Jr/Agência Brasil
O prazo estipulado de revisão acontecerá entre agosto e dezembro deste ano Imagem: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil

Do UOL, em São Paulo

30/06/2021 11h25Atualizada em 27/07/2021 15h40

A Previdência Social irá revisar, a partir da próxima semana, cerca de 170 mil benefícios por incapacidade temporária — antigo auxílio-doença. As convocações são de segurados que estão há mais de seis meses sem passar por perícia médica e que não possuem data de cassação.

Segundo informações divulgadas pelo Ministério da Economia, o objetivo da ação é evitar que os cofres da Previdência sejam onerados pelo pagamento indevido desses benefícios. O prazo estipulado de revisão se encerra em dezembro deste ano.

Para que a convocação aconteça, o INSS irá analisar a capacidade operacional da perícia médica e das agências da Previdência Social para seguir os critérios sanitários contra a covid-19.

Os peritos médicos federais farão as revisões dos benefícios em horários extraordinários, segundo o Ministério da Economia. De acordo com a pasta, essa nova demanda da Previdência não prejudicará os atendimentos que já estão agendados.

Mutirões de atendimento foram autorizados pela Previdência para agilizar os atendimentos aos convocados. Nessas situações, além da revisão, outras perícias poderão ser feitas para o reconhecimento inicial do benefício para agilizar a concessão.

Convocação dos beneficiários

Cartas serão enviadas pela Previdência Social aos endereços cadastrados junto ao INSS. A convocação também poderá acontecer por meio da rede bancária, considerando o órgão pagador do benefício. O Ministério da Economia informou ainda que a convocação poderá acontecer por meio eletrônico ou editam em Diário Oficial.

Os segurados que receberem a notificação devem solicitar o agendamento em um prazo de até 30 dias. O agendamento deve ser realizado no site do INSS, no botão "Agende sua Perícia Médica", ou via Central 135.

Quem não realizar o agendamento terá o benefício suspenso, de acordo com o ministério.

"Das 724 agências da Previdência que possuem serviço de perícia médica 619 estão funcionando e 2.549 peritos médicos estão com as agendas abertas para atendimento. O tempo médio entre o agendamento e a realização da perícia médica está em 39 dias", informou o Ministério da Saúde.